Competências docentes na perspectiva de professores de línguas estrangeiras

Cristina Francisca de Carvalho Porto, Douglas Altamiro Consolo

Resumo


O presente artigo tem como objetivo tecer algumas considerações acerca dascompetências docentes sob a perspectiva de um grupo de professores de línguas da redepública. Adotamos como principal base teórica os textos de Paulo Freire (2001), PhilippePerrenoud (2002), Edgar Morin (2003) e Maurice Tardif (2002), e a partir destes textosfazemos algumas reflexões tomando como ponto de partida questões respondidas porprofessores de línguas. Durante um curso de extensão oferecido aos professores, lançamos aquestão-base do nosso estudo: quais competências são necessárias para que um professor sejaconsiderado um bom profissional na atualidade? A partir das respostas dadas individualmentee de discussões em grupo, realizamos uma análise comparativa em relação à teoria adotada,além de outros questionamentos acerca da formação dos professores. Todos os participantesapontaram as mesmas duas competências: o uso de novas tecnologias e o domínio doconteúdo ensinado. Outras competências também foram mencionadas pelos diferentesprofessores. Tal exercício, além de fornecer subsídios para nosso estudo, também serviu comouma autoavaliação, um exercício reflexivo dos professores em relação à própria atuação.Esperamos, a partir dos questionamentos elencados nos textos e das respostas dos professores,revisitar as competências necessárias para se atuar com eficácia no ofício de professor delínguas estrangeiras.


Palavras-chave


Competência docente. Formação de professores. Prática reflexiva. Ensino de línguas.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/soletras.2013.7071

Licença Creative Commons

SOLETRAS online - ISSN 2316 8838

Revista do Departamento de Letras

Faculdade de Formação de Professores da UERJ

Rua Dr. Francisco Portela, 1470 - Patronato - São Gonçalo - RJ

Cep: 24435-005 - e-mail: soletrasonline@yahoo.com.br