A ESCRAVA ISAURA E A INVIABILIDADE ECONOMICA DA ESCRAVIDÃO CONSIDERAÇÕES SOBRE O ANTIESCRAVISMO DE BERNARDO GUIMARÃES

Kleberson da Silva Alves

Resumo


Em 28 de setembro de 1871, foi promulgada a lei do Impériodo Brasil de número 2.040, conhecida como “Lei do Ventre Livre”.Lei emancipacionista que visava extinguir a escravidão de forma lentae gradual (Brasil, 1871, p. 149), mantendo o contingente de mãode-obra disponível aos lavradores. Mesmo assim, a classe senhorial,ao menos uma parcela, reagiu a esta lei. Em seu conjunto, a Lei nãofoi “bem recebida pelos senhores”. Acusaram o governo imperial deinterferir nas relações escravistas violando o direito de propriedade, ede desorganizar o trabalho. Ademais, tais senhores defendiam umaemancipação “conduzida pelos mecanismos tradicionais de concessãode alforrias”, como forma de garantir uma “transição ordeira”,que mantivesse a autoridade (ex)senhorial sobre a mão deobra liberta.5 Questão que como veremos esteve, em 1875, presente no romancede Bernardo Guimarães.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/soletras.2009.7002

Licença Creative Commons

SOLETRAS online - ISSN 2316 8838

Revista do Departamento de Letras

Faculdade de Formação de Professores da UERJ

Rua Dr. Francisco Portela, 1470 - Patronato - São Gonçalo - RJ

Cep: 24435-005 - e-mail: soletrasonline@yahoo.com.br