A contribuição do modelo da construcionalização e mudanças construcionais: reflexões em Português

Maria Maura Cezario, Karen Sampaio

Resumo


Neste artigo, apresentaremos uma discussão acerca do modelo de estudo para as mudanças linguísticas denominado Construcionalização/mudanças construcionais proposto por Traugott e Trousdale (2013), explicitando como temos trabalhado com conceitos como construção, níveis da construção, mudanças construcionais, formação de novas construções, dentre outros. Tomaremos dois exemplos de pesquisas orientadas por nós, a pesquisa sobre usos da construção [Um monte de SN] e a pesquisas sobre usos de verbo com adjetivo adverbial ([VAA)]. Concebemos que a gramática é formada por uma rede de construções conectadas entre si e a formação de uma construção linguística se dá através da atuação de processos cognitivos do domínio geral em conjunto com a rotinização de certos usos devido sobretudo à frequência alta de certas combinações de elementos linguísticos. Mostraremos que, no português atual ,um monte é parte de uma construção [Um monte de SN] com valor quantitativo e que tem origem numa construção em que o sintagma preposional qualificava o substantivo monte; também ilustraremos a discussão com o caso da formação de expressões idiomáticas (construções lexicalizadas) criadas a partir da construção ´verbo mais adjetivo adverbial´.


Palavras-chave


gramática como rede de construções; mudança linguística; formação de construções do português

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/soletras.2019.38444

Licença Creative Commons

SOLETRAS online - ISSN 2316 8838

Revista do Departamento de Letras

Faculdade de Formação de Professores da UERJ

Rua Dr. Francisco Portela, 1470 - Patronato - São Gonçalo - RJ

Cep: 24435-005 - e-mail: soletrasonline@yahoo.com.br