A sequência didática no contexto do Ensino Fundamental: relações entre a concepção docente e o planejamento de atividades

Maria Fátima Alves, Vanderléia Lucena Meira

Resumo


A sequência didática (SD) é um meio eficaz para transpor didaticamente os gêneros textuais, tornando-os ensináveis em situações efetivas de comunicação. Esta pesquisa classifica-se como um estudo de caso (GIL, 1999) e busca analisar a relação entre a concepção docente e o planejamento de uma sequência didática por uma professora da rede pública de Ensino da cidade de Campina Grande-PB e que participa de um curso de formação continuada. Os dados que constituem o corpus do estudo se originam de uma questão aberta sobre SD, além de uma SD planejada por ela. Como quadro teórico, o estudo se ancora nos trabalhos de BRONCKART (1997, 1999, 2010); MIRANDA (2015); MACHADO e CRISTOVÃO (2009); HILA (2009); e NOVERRAZ, SCHNEUWLY E DOLZ (2004).  Os resultados apontam que o conceito de SD da docente se aproxima mais de uma perspectiva educacional do que da área da linguística, nos moldes do grupo genebrino, já que ela a concebe apenas como uma prática metodológica para trabalhar os conteúdos. Apesar disso, as atividades que constituem a SD analisada são bem desenvolvidas e abordam os conteúdos de forma producente, relacionando-os com os objetivos propostos e tomando o gênero como um megainstrumento para o trabalho com a linguagem.

 


Palavras-chave


Ensino de Gêneros; Transposição Didática; Sequência Didática.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/soletras.2018.31802

Licença Creative Commons

SOLETRAS online - ISSN 2316 8838

Revista do Departamento de Letras

Faculdade de Formação de Professores da UERJ

Rua Dr. Francisco Portela, 1470 - Patronato - São Gonçalo - RJ

Cep: 24435-005 - e-mail: soletrasonline@yahoo.com.br