LOGÍSTICA REVERSA DE EMBALAGENS DE MEDICAMENTOS VETERINÁRIOS: UM NICHO INEXPLORADO PELA ECOINOVAÇÃO

Sebastião Sergio Prestes de Lima, Juliane Sachser Angnes

Resumo


RESUMO: As políticas para uma sociedade baseada em produção sustentável estão em notória discussão. Especialmente, uma produção que se preocupe com inovações de bem estar social, econômico e ambiental, aqui representado pela ecoinovação. Entretanto, alguns setores produtivos ainda se desenvolvem aquém dessa realidade. A indústria de produtos veterinários é uma delas, qual possui uma alta representatividade econômica no Brasil. Os resíduos sólidos oriundos das vacinas, medicamentos, aditivos alimentares entre outros, não possuem normatização sobre descarte adequado. Assim, a pesquisa conta com o objetivo de compreender a existência de condutores de ecoinovação que possam auxiliar na logística reversa de embalagens de produtos de uso veterinário, em um município do Estado do Paraná. Para consecução do estudo, uma abordagem qualitativa se fará presente. Um estudo de caso, no final da cadeia dos produtos veterinários, de maneira descritiva caracterizará a compreensão da logística reversa. Além do que, um gerente de uma revenda e três produtores rurais foram entrevistados, e posteriormente, realizada uma análise de conteúdo. As duas perspectivas do fenômeno contribuíram a triangulação dos dados, junto a legislação vigente e literatura da ecoinovação. Portanto, conclui-se a existência de uma demanda por uma logística reversa regulamentada na indústria veterinária, norteada por determinantes de ecoinovação.  


Palavras-chave


Ecoinovação; Logística Reversa; Produtos Veterinários.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/ric.2020.50912

Direitos autorais 2020 Sebastião Sergio Prestes de Lima


 

ISSN: 2316-7041 | Indexada em:

 

Licença Creative Commons

A Revista Internacional de Ciências está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.