Avaliação de um equipamento protótipo para tratamento de águas cinzas com fins não potáveis

Luísa Rodrigues de Oliveira, Lueny Santos da Costa, Rodrigo Martinez Castro, Martha Nascimento Castro, Luiz Felipe Ordones Almeida, Erick William Viais Carvalho

Resumo


Devido possuir disponibilidade por meio de um ciclo natural, acreditava-se que a água seria um recurso natural inesgotável, no entanto, o tempo necessário para se tornar tal recurso potável novamente é grande. O Brasil já sofre com escassez de água, mesmo estando localizado em um continente com grande volume hídrico de reservas. A constatação desses dados permite perceber a necessidade de se criar e utilizar novas tecnologias que ajudem a minimizar o uso de água potável, e a reutilização de águas cinzas constitui um método que ajuda no processo de economia e preservação, trazendo benefícios ecológicos. O presente artigo abordará as possíveis utilizações das águas submetidas à reciclagem e a importância de se conhecer e incentivar estudos na área de sustentabilidade. Será apresentada a construção do protótipo criado, composto por tratamento físico, químico e biológico, em que sua eficiência foi atestada por meio de análises em amostras e por comparações de resultados com parâmetros nacionais de qualidade. Alguns dos parâmetros analisados durante o estudo obtiveram uma redução bastante significativa, por exemplo: turbidez – 91% e sólidos dissolvidos totais – 71%, para a terceira coleta. Considerando os resultados obtidos das análises, para o tratamento da água cinza, seus usos para fins não potáveis devem ser estimulados.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/ric.2018.33196

Direitos autorais 2018 Revista Internacional de Ciências


 

ISSN: 2316-7041 | Indexada em:

 

Licença Creative Commons

A Revista Internacional de Ciências está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.