BIOTECNOLOGIA E BIOSSEGURANÇA – ASPECTOS DE UMA ESTRATÉGIA NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO

Agnaldo dos Santos

Resumo


O texto procura indicar como a regulação da biotecnologia no Brasil está associada a uma estratégia de desenvolvimento que sugere a mudança no padrão de investimentos em ciência e tecnologia, hoje amplamente hegemonizada pela iniciativa pública. A tramitação ágil das avaliações de biossegurança, associada aos incentivos fiscais e financiamentos diretos do governo federal, buscam despertar nas empresas que atuam no território brasileiro um “espírito schumpeteriano” que as capacitem a participar ativamente do Sistema Nacional de Inovação. Mas sugerimos no texto que os processos de aquisições e fusões das empresas de sucesso nacionais pelas grandes transnacionais pode conduzir a novas formas de dependência científica-tecnológica, minando os esforços do poder público em transformar o país em um player no setor.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/ric.2015.15345

Direitos autorais


 

ISSN: 2316-7041 | Indexada em:

 

Licença Creative Commons

A Revista Internacional de Ciências está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.