AVLIANDO AS ESCOLAS NA ITÁLIA: A VOZ DOS ALUNOS – EFICAZ OU SOLIDÁRIA?

Valentina Grion, Paula Almeida de Castro

Resumo


A avaliação das escolas por meio de testes de desempenho é uma prática comum utilizada atualmente na maioria dos países. No entanto, muitos pesquisadores da área da educação assumem uma posição crítica em relação a este sistema de avaliação, apontando suas limitações. Este é especificamente o caso da Itália, onde, até agora só tivemos uma avaliação externa que tenha agregado valor utilizando-se de testes de desempenho. A fim de investigarmos outras maneiras para avaliarmos as escolas, realizamos um trabalho empírico com o intuito de verificar a possibilidade de estabelecermos um conjunto de indicadores avaliativos, com base em alusões ao que seria "uma boa escola", sob o ponto de vista dos alunos italianos. Os resultados evidenciam que a idéia dos alunos sobre qualidade está mais próxima de um modelo de "escolas solidárias", como proposto por J. Gray et al. (2011), do que a uma "escola com orientação acadêmica". Sob essa ótica, propomos uma discussão.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1518-5370 [impresso] • 1982-0305 [eletrônico]
Teias, uma publicação eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação – ProPEd/UERJ
Qualis/Capes - A2 (2017/2018) 
DOI: 10.12957/teias

 

Licença Creative Commons

Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional