ALÉM DOS ESPAÇOS ESCOLARES CONVENCIONAIS, MULHERES IDOSAS EM UM GRUPO DE ALFABETIZAÇÃO E APOIO ESCOLAR

Mirian Teresa Martins, Ana Maria Domingos

Resumo


Esta pesquisa teve por objetivos identificar os significados atribuídos por mulheres idosas ao processo educativo e analisar as formas de autogestão alcançadas por essas mulheres após sua inserção em processo educativo fora dos espaços escolares convencionais. O referencial teórico foi ancorado em Freire (2003) e Labonte (2000), entre outros. Foram entrevistadas dez mulheres do Grupo sócio-educativo do Centro de Convivência de um Hospital Universitário, no município do Rio de Janeiro. Realizou-se a análise temática dos depoimentos. O processo educativo emergiu como um meio de empoderamento a essas mulheres, pois possibilitou a (re) construção da autonomia e melhorou a condição cognitiva-afetiva.

Texto completo:

Texto completo [PDF]

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1518-5370 [impresso] • 1982-0305 [eletrônico]
Teias, uma publicação eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação – ProPEd/UERJ
Qualis/Capes - A2 (2017/2018) 
DOI: 10.12957/teias

 

Licença Creative Commons

Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional