Lembrança e Leitura: a busca do eu pessoal no caos da memória em Às Cegas, de Claudio Magris

Marcelo Franz

Resumo


RESUMO: O presente artigo propõe-se a analisar o romance Às Cegas, de Claudio Magris, observando as formas de como se dá a representação ficcional da memória e a possível interferência da experiência da leitura literária no ato memorialístico assumido pelo narrador Salvatore Cippico. Entendemos a leitura como elemento formador da identidade evocada (ou construída ficcionalmente) no lembrar. Por meio da problematização das “formas do dizer” da memória, a voz narrativa depara-se com a incerteza e as dificuldades de alcançar um “sujeito pessoal” que também é um ser histórico, cujo perfil é marcado por uma inserção temporal. No romance, o processo de descoberta e afirmação do eu tem na vivência da leitura um ato fundante e um complicador da forma e do conteúdo do lembrado.

Palavras-chave: Claudio Magris. Às Cegas. Memória. Leitura. Ficção.

 

ABSTRACT: Questo testo presenta un’analisi del romanzo di Claudio Magris, Alla Cieca, osservando i modi in cui avviene la rappresentazione finzionale della memoria e la possibile interferenza dell'esperienza della lettura letteraria nell'atto memorialistico assunto dal narratore Salvatore Cippico. Comprendiamo la lettura come elemento formativo dell'identità evocata (o costruita in modo fittizio) nel ricordare. Attraverso la problematizzazione dei "modi di dire" della memoria, la voce narrativa affronta l'incertezza e le difficoltà di raggiungere un "soggetto personale" che è anche un essere storico, il cui profilo è segnato da un inserimento temporale. Nel romanzo, il processo di scoperta e affermazione del sé ha nell'esperienza di leggere un atto fondatore e un complicatore della forma e del contenuto delle esperienze ricordate.

Parole chiave: Claudio Magris. Alla Cieca . Memoria. Lettura. Finzione.

 

ABSTRACT: This article aims to analyze Claudio Magris's novel Blindly., observing the ways in which the fictional representation of memory occurs and the possible interference of the experience of literary reading in the memorialistic act assumed by the narrator Salvatore Cippico. We understand reading as a formative element of identity evoked (or fictionally constructed) in remembering. Through the problematization of the “ways of saying” of memory, the narrative voice faces the uncertainty and difficulties of reaching a “personal subject” who is also a historical being, whose profile is marked by a temporal insertion. In the novel, the process of discovery and affirmation of the self has in the experience of reading a founding act and a complicator of form and content of the  experiences remembered.

Keywords: Claudio Magris. Blindly. Memory. Reading. Fiction.


Palavras-chave


Claudio Magris. Às Cegas. Memória. Leitura. Ficção.

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
A Revista Italiano UERJ está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.


Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Instituto de Letras


Rua São Francisco Xavier, 524, 11° andar, CEP 20559-900, Maracanã, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
E-mail: revistaitalianouerj@gmail.com