Adaptação, intermidialidades e literatura de massa: um estudo das transposições midiáticas dos best-sellers na literatura italiana contemporânea

Regina Farias de Queiroz

Resumo


RESUMO: É inegável o impacto que as adaptações cinematográficas exercem sobre a cultura de massa. Nas sociedades modernas, o livro deixou de ser um artigo de luxo e se transformou em um bem de consumo destinado ao grande público. Nesse contexto, surgiram os best-sellers, narrativas que têm origem nos romances de folhetins e que trabalham com temáticas aparentemente banais presentes no cotidiano das massas. Na Itália, é cada vez mais comum que a literatura nacional de massa se propague em outros países através das traduções para diferentes línguas e das adaptações para o cinema. Embora esse seja um fenômeno emergente, pouco se estuda sobre o impacto das adaptações dos best-sellers italianos. Este artigo se propõe, então, a gerar discussões sobre o tema e, assim, despertar a produção de demais pesquisadores de Italianística. Para fundamentar essa discussão, adotaremos a teoria da adaptação, proposta por Hutcheon (2011), o conceito de reescrita, postulado por Lefevere (2007), a noção de serialidade, de Eco (1989) e as discussões sobre o best-seller vistas em Aranha e Batista (2009).

Palavras-chave: Adaptação. Best-sellers. Literatura italiana. Intermidialidades.

 

ABSTRACT: È innegabile l’impatto delle adattazioni cinematografiche sulla cultura di massa. Nelle società moderne, il libro ha smesso di essere un articolo di lusso, per diventare un bene di consumo rivolto al grande pubblico. In questo contesto, sono sorti i best seller, opere narrative derivate dai vecchi romanzi d’appendice, che trattano argomenti apparentemente banali, tipici del quotidiano delle persone comuni. I best seller italiani stanno conoscendo un buon successo e si diffondono con sempre maggior frequenza in altri paesi, sia attraverso un’opera di traduzione, sia mediante adattazioni cinematografiche. A dispetto di uno sviluppo sempre più importante, l’argomento è ancora poco studiato. In questo articolo ci proponiamo quindi di avviare un’indagine sul tema, sperando poi di stimolare un analogo lavoro da parte di altri richercatori di Italianistica. Nelle nostre ricerche useremo la teoria dell’adattazione, proposta da Hutcheon (2011) e il concetto di riscrittura, postulato da Lefevere (2007); la nozione di serialitá, di Eco (1989) e le discussioni sul best-seller viste in Aranha e Batista (2009).

Parole chiave: Adattazione. Best seller. Letteratura italiana. Intermedialità.

 

ABSTRACT: The impact of cinematographic adaptations on mass culture is undeniable. In modern societies, the book is no longer a luxury item and has become a consumer good for the general public. In this context, the best sellers appeared, narratives that originate in the romances of serials and that work with apparently banal themes present in the daily life of the masses. In Italy, it is increasingly common for mass national literature to spread in other countries through translations into different languages and film adaptations. Although this is an emerging phenomenon, there are little studies about the impact of adaptations of Italian bestsellers. This article proposes, then, to generate discussions on the theme and, thus, to awaken the production of other researchers of Italianistica. In order to substantiate this discussion, we will adopt the theory of adaptation proposed by Hutcheon (2011), the concept of rewriting, postulated by Lefevere (2007), Eco's (1989) notion of seriality and the discussions about the bestseller seen in Aranha and Batista(2009).

Keywords: Adaptation. Best-sellers. Italian Literature. Intermidialities.


Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
A Revista Italiano UERJ está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.


Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Instituto de Letras


Rua São Francisco Xavier, 524, 11° andar, CEP 20559-900, Maracanã, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
E-mail: revistaitalianouerj@gmail.com