Per una intertestualità manzoniana nella Cognizione del dolore di Carlo Emilio Gadda

Fabrizio Rusconi

Resumo


O objetivo deste estudo é investigar a questão das fontes “manzonianas” em Carlo Emilio Gadda (1893-1973). Vou tratar especificamente da Cognizione del dolore (obra publicada pela editora Rocco em 1988: título O Conhecimento da Dor), obra-prima de Gadda, atravessada por um poderoso plurilinguismo, bem como por uma inesgotável intertextualidade. Sabemos também que Gadda era um cultor de Manzoni (1785-1873), ao qual, já em Janeiro de 1927, nas páginas da "Solaria" dedicou a própria Apologia manzoniana. Obra nunca esgotada na rica reflexão “gaddiana”, tanto crítica quanto literária, I promessi sposi de Manzoni, é o livro que Gadda terá consigo in articulo mortis, uma espécie de evangelho laico que em Gadda, no entanto, é profanado e reescrito para emulação. Analisaremos especificamente como, em que forma, esta reescrita, esta imitação, esta inversão irônica da obra de Manzoni se encontra na Cognizione del dolore, mesmo à luz da complexa imbricação de vida e de trabalho, de nascimento e de escrita.

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
A Revista Italiano UERJ está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.


Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Instituto de Letras


Rua São Francisco Xavier, 524, 11° andar, CEP 20559-900, Maracanã, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
E-mail: revistaitalianouerj@gmail.com