Dall’idea della Terra Italia al concetto di identità nazionale dell’Italia moderna

Sandra Dugo

Resumo


Resumo: Da ideia da Terra Itália até o conceito de identidade nacional da Itália moderna. Terra Itália é uma expressão conhecida já na época antiga, mas indica somente a pertença num espaço territorial circundado pelo mar: o Mediterrâneo. Vários autores gregos e latinos, do período arcaico até a Apologética Cristã, concordam em utilizar Itália para denominar a nossa península. A ideia de Nação como Estado Italiano tarda a se realizar por razões históricas e culturais, mas o processo de maturação do conceito da identidade nacional, como consciência de pertencimento a uma nação, está vivo nos anos 1700, enquanto as ideias iluministas da Révolution Française entram com força na Itália. As novas ideias antecipam os ideais do Renascimento e se articulam na reflexão de Giacomo Leopardi em uma linda indagação em uma análise sociológica. O poeta de Recanati, agora sociólogo, propõe uma análise da sociedade, mostrando-se um observador severo do caráter dos italianos e do individualismo egoísta deles; de fato, com grande capacidade analítica, ele identifica os seus defeitos e virtudes, através dos quais explica a origem e os conceitos com juízo crítico. Desta forma, o tema da formação moral do indivíduo é manifestado no Discurso sobre o estado presente dos hábitos dos Italianos (Discorso sopra lo stato presente dei costumi degl’Italiani). Leopardi fala sobre a inexistência de um centro de difusão cultural, um argumento recorrente no tratado, não expresso de modo claro, mas compreensível para o leitor. No século seguinte, a análise revela um pensamento mais maduro que encontramos de novo em Francesco De Sanctis, e também em Luigi Russo e Antonio Gramsci. A atenção deles é para a ausência de uma consciência nacional madura e para a falta dos intelectuais capazes de propor um novo modelo cultural italiano, que pode gerar um processo de formação intelectual e moral do indivíduo.

Palavras-chave: Terra Itália. Formação moral do indivíduo. Identidade Nacional. Francesco De Sanctis. Antonio Gramsci.

 

Abstract: The earth Italy is already a widespread expression in the antique epoch, but it indicates only to belong in a territorial space surrounded by the sea: the Mediterranean. From the Archaic period to Christian apologetics, Many Greeks and Romans authors have agreed to use Italy to name our Peninsula. The idea of Nation like the Italian State arrives later for historical and cultural reasons, but the maturation process of the national identity concept as consciousness of belonging to the nation, is already present in the eighteenth century, then the Révolution Française Enlightenment ideas enter by force in Italy. The new ideas anticipate the ideals of the Risorgimento, and articulate themselves in the Giacomo Leopardi’s reflection in a nice sociological research. The poet of Recanati, just now sociologist, proposes an analysis of the society, shoting himself the severe observer of the Italians’ character and their selfish individualism; in fact, with great analytical ability, he identifies their defects and qualities, explaining their nature and commenting the concepts with his critic judgment. Well, the theme of individual moral formation and education already exists in the Discourse on the present condition of the Italians (Discorso sopra lo stato presente dei costumi degl’Italiani). Leopardi draws the attention to the absence of a diffusion cultural center, a recurrent issue in the treated, not clearly expressed, but very evident to the reader most shrewd. In the following century the analysis is more mature and resumes its centrality with Francesco De Sanctis, Luigi Russo e Antonio Gramsci. Their attention is on the absence of a mature national consciousness and the lack of intellectuals able to propose a new Italian culture, that can generate a process of intellectual and moral formation of the individual.

Keywords: Earth Italy. The individual moral formation e education. National Identity. Francesco De Sanctis. Antonio Gramsci.


Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
A Revista Italiano UERJ está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.


Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Instituto de Letras


Rua São Francisco Xavier, 524, 11° andar, CEP 20559-900, Maracanã, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
E-mail: revistaitalianouerj@gmail.com