Prevalência de doença celíaca em pacientes dispépticos sem diarréia

Dialina Machado, Ana Teresa Carvalho, Daurita Darci de Paiva, Lúcia Turazzi Carvalho

Resumo


Prevalência de doença celíaca (DC) em pacientes dispépticos sem diarreia atendidos na Disciplina de Gastroenterologia e Endoscopia Digestiva do Hospital Universitário Pedro Ernesto da UERJ.Objetivo: determinar a prevalência de DC em pacientes adultos dispépticos sem diarreia encaminhados ao HUPE-UERJ para serem submetidos a endoscopia digestiva alta (EDA).Comparar os resultados histopatológicos das biópsias duodenais com os resultados sorológicos, utilizando o anticorpo antitransglutaminase tecidual IgA (ATGt IgA). Métodos: Pacientes dispépticos submetidos a EDA entre julho de 2008 e julho de 2010, com idade entre 18 e 85 anos foram aceitos no estudo. Coleta de sangue para pesquisa do anticorpo ATGt IgA, avaliação endoscópica e exame histopatológico das biópsias de segunda porção duodenal foram feitos para cada paciente. Biópsias foram avaliadas de acordo com o critério de Marsh modificado. Resultados: 399 pacientes consecutivos (112 homens, 287 mulheres), média de idade 49,6±16,4 anos, variando de 18-85 anos, foram prospectivamente aceitos. Os sintomas clínicos mais prevalentes foram dor abdominal em99,5%, pirose em 41,1% e plenitude pós-prandial em 30,6%. DC foi endoscopicamente diagnosticada em 13 pacientes (3,3%). Os achados histopatológicos de duodeno foram normais em 96,7% e DCconfirmada em 0,75%. O anticorpo ATGt IgA foi positivo em 1,3%. Conclusão: A prevalência de DC em pacientes sem diarreia atendidos no HUPE/UERJ foi de 0,75% (1:133).

Texto completo:

PDF