Processo de formação crítica e processo social: a questão da ideologia em Gramsci

Douglas Ribeiro Barboza, Jacqueline Aline Botelho Lima

Resumo


 O presente artigo objetiva, a partir das reflexões gramscianas acerca da ideologia, analisar como o processo de formação crítica (de intervenção ativa e consciente no processo da história do mundo) é o resultado de um processo  social,  de  uma  formação  político-ideológica.  Parte-se  da  crítica gramsciana ao equívoco de se atribuir uma relação não-dialética de causa e efeito entre estrutura e superestrutura, reflexão esta consubstanciada pelos debates sobre os conceitos de ideologia e consciência em Marx e Engels e aconcepção  positiva  de  ideologia  no  pensamento  do  marxista  italiano.  Por fim, ao tratar-se a hegemonia como a responsável por guiar o processo deafirmação e difusão das ideologias, resgata-se a importância da compreensão gramsciana da indissociabilidade entre luta política, luta econômica e luta ideológica para uma melhor apreensão da realidade social contemporânea.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/rep.2012.3892

 

 

                                              

ISSN: 1414-8609 | e-ISSN: 2238-3786 JournalDOI: http://doi.org/10.12957/rep

Licença Creative Commons