Educação a distância na sociedade de controle

Flávia Cristina Silveira Lemos

Resumo


Pretende-se neste artigo realizar uma interrogação das novas tecnologias na educação, especialmente, as designadas como “ensino à distância”, que são oferecidas através de ambientes virtuais em plataformas na internet, com franca expansão, no Brasil, sendo difundidas por muitas universidades públicas e privadas atualmente. Problematizamos esta modalidade de educação a partir das análises de Foucault sobre biopolítica, de Deleuze sobre as “sociedades de controle” e de Virilio a respeito do controle político no capitalismo via gestão da velocidade. Afirmamos que a velocidade da gestão da informação e sua transformação em mercadoria vendida por empresas “enxutas” após consultarem especialistas de “marketing” é uma estratégia de controle em ampla difusão, veiculando um ensino técnico-instrumental para os endividados de informação ao longo de toda a vida.

Palavras-chave


Educação; Capitalismo de especulação; Sociedades de controle; Velocidade e política; Ensino à distância

Texto completo:

PDF HTML


DOI: https://doi.org/10.12957/epp.2009.9076

Licença Creative Commons
A revista Estudos e Pesquisas em Psicologia esta licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial 3.0 Não Adaptada.

 

Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Instituto de Psicologia
© Estudos e Pesquisas em Psicologia
Rua São Francisco Xavier, 524, bloco F, sala 10.005, 10° andar, CEP 20550-013, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
Telefone: (21) 2334-0651

E-mail: revispsi@gmail.com