Reflexões sobre as bases para a edificação de uma psicologia Kierkegaardiana

Myriam Moreira Protasio

Resumo


A obra kierkegaardiana vem sendo objeto de amplos estudos a partir de diferentes áreas de investigação: filosofia, teologia, política e estética. Ocorre-nos perguntar: qual o espaço possível para se pensar uma psicologia em Kierkegaard? Este trabalho quer buscar, a partir da pesquisa acerca do sentido da escolha efetuada por Kierkegaard em dialogar com Sócrates e Cristo, as bases iniciais nas quais podemos pensar o projeto de uma psicologia existencial em Kierkegaard. Para tanto, pretende responder às seguintes questões: o que levou Kierkegaard a construir suas investigações iniciando-as pela figura de Sócrates e do "Conceito de ironia" para, em seguida, assumir como contraponto de todo o seu pensamento a figura de Cristo? Qual o sentido da sua investigação, na voz do pseudônimo Johannes Climacus, sobre a diferença entre o mestre Sócrates e o mestre Cristo? Qual o espaço possível para uma psicologia surgida a partir dessa investigação?

Palavras-chave


Kierkegaard; Sócrates; Ironia; Cristo; Paradoxo; Psicologia existencial

Texto completo:

HTML PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/epp.2012.8217

Licença Creative Commons
A revista Estudos e Pesquisas em Psicologia esta licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial 3.0 Não Adaptada.

 

Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Instituto de Psicologia
© Estudos e Pesquisas em Psicologia
Rua São Francisco Xavier, 524, bloco F, sala 10.005, 10° andar, CEP 20550-013, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
Telefone: (21) 2334-0651

E-mail: revispsi@gmail.com