Estudos e Pesquisas em Psicologia
2022, Vol. 01. doi:10.12957/epp.2022.66627
ISSN 1808-4281 (online version)

 

EDITORIAL

 

Alice De Marchi Pereira de Souza**, I; Amana Mattos**, I; Ana Maria Jacó Vilela***, I; Anderson Pereira Mendonça**, I; Deise Maria Leal Fernandes Mendes**, I; Edna Lúcia Tinoco Ponciano**, I; Filipe Degani-Carneiro**, I; Heloisa Fernandes Caldas Ribeiro**, I; Jimena de Garay Hernández**, I; Laura Cristina de Toledo Quadros**, I; Luiz Fernando Tura****, II; Marcos Vinicius Brunhari**, I; Patrícia Lorena Quitério**, I; Rosana Lazaro Rapizo**, I; Sabrina Dal Ongaro Savegnago**, I; Vitor Castro Gomes**, I
I Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ, Rio de Janeiro, RJ, Brasil
II Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ, Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Endereço para correspondência

 

 

Prezadas leitoras, prezados leitores,

O primeiro número de 2022 de nossa revista vai ao ar em um momento em que estamos retomando, com cautela e atenção, as atividades presenciais em boa parte das universidades brasileiras. Após dois anos de muitas perdas, incertezas e distanciamento social, além de graves ataques às políticas de financiamento público da pesquisa científica e do ensino superior público no país, finalmente nos reencontramos presencialmente para seguirmos o trabalho que foi realizado - não sem custos - remotamente nesse período. Neste número temos, além dos artigos que compõem as seções da revista, um artigo em comemoração aos 20 anos da Estudos e Pesquisas em Psicologia, na seção Clio-Psyché.

A seção Psicologia Social abre o volume com o artigo Responsabilização ou Punição: Violações de Direitos na Medida Socioeducativa de Internação, de Cibele Soares da Silva Costa, Maria de Fatima Pereira Alberto e Erlayne Beatriz Félix de Lima Silva, que analisa as violações de direitos de jovens em cumprimento de medidas socioeducativas de internação, por meio de pesquisa com dez jovens que cumpriam medida socioeducativa de internação no estado da Paraíba. O segundo artigo, Narrativas de Pessoas LGBTQIA+ Universitárias acerca do Suicídio, de Alexia Jade Machado Sousa e Francisco Jander de Sousa Nogueira,procura discutir e compreender as questões relacionadas ao suicídio na comunidade LGBTQIA+ segundo a narrativa de estudantes universitários participantes dessa comunidade. O artigo Saúde Mental, Uso de Álcool e Qualidade do Sono em Estudantes de uma Universidade Pública, de Maria Emanuelle de França Antunes Reis, Polyana Alvarenga Matumoto, Thiago Augusto Rosa, Alexandre Azenha Alves de Rezende e Luciana Karen Calábria, investiga os aspectos cognitivos e comportamentais de estudantes de uma universidade pública, considerando autopercepção de depressão, ansiedade e estresse, bem como uso de substâncias psicoativas e qualidade do sono, utilizando um delineamento longitudinal. Já o artigo Estratégias de Enfrentamento Utilizadas por Profissionais do SAMU Frente à Iminência de Morte de Pacientes, de Mikaela Aline Bade München, Alberto Manuel Quintana e Sílvio José Lemos Vasconcellos, verifica, em pesquisa quantitativa, as estratégias de enfrentamento utilizadas pelos profissionais de uma equipe do SAMU frente situações de iminência de morte de pacientes, e avalia a correlação entre coping e ansiedade, depressão e estresse. O artigo Um Ubu para Chamar de Nosso: Ensaio sobre o Bolsonarismo, de Wagner Honorato Dutra e Bruna Coutinho Silva, debate como o bolsonarismo é um dispositivo político-ideológico que atua em consonância com processos sócio-políticos ancorados na subjetividade. Para tanto, percorre referenciais da filosofia, psicanálise e literatura, articulando-os. O artigo Atuação da Estratégia Saúde da Família em Casos de Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes, de Sandra Mara Setti, Adalberto de Araújo Trindade e Jean Von Hohendorff, por sua vez, busca compreender como a equipe de uma Estratégia Saúde da Família intervém em casos de violência sexual contra crianças e adolescentes, por meio de estudo qualitativo, documental e baseado na inserção ecológica. Em A Atuação dos Multiplicadores Ambientais em Saneamento Compreendida à Luz da Educação Ambiental Emancipatória, de Igor Schutz dos Santos e Ariane Kuhnen, os autores caracterizam a educação ambiental para o saneamento e compreendem a atuação dos educadores à luz do modelo emancipatório, em estudo exploratório e qualitativo com trabalhadores denominados multiplicadores ambientais. Encerrando a seção, o artigo Treinamento de Habilidades Sociais no Contexto Escolar: Revisão Sistemática, de Elsa Zanette Tallamini, Naiana Dapieve Patias, Vinícius Renato Thomé Ferreira e Márcia Fortes Wagner, apresenta e discute estudos de intervenção voltados ao contexto educacional no âmbito do Treinamento de Habilidades Sociais, publicados em periódicos nacionais e internacionais.

A seção de Psicologia do Desenvolvimento inicia com o artigo Conhecimento sobre Direitos das Crianças e dos Adolescentes de Mães do Rio Grande do Sul, de Carolina Schmitt Colomé, Jennifer Vanessa Ávila dos Santos, Daniele Dalla Porta e Aline Cardoso Siqueira, que investiga o conhecimento de mães de crianças de dois a oito anos sobre os direitos das crianças e dos adolescentes e sua percepção sobre situações de violação, utilizando pesquisa quanti-quali. O segundo artigo, Concepções e Juízos de Educadores sobre a Educação em Valores Morais, de Leandra Lúcia Moraes Couto, Heloisa Moulin de Alencar e Mayara Gama de Lima, analisa concepções e juízos de educadores sobre a educação em valores morais, por meio de pesquisa qualitativa com profissionais de uma escola pública de ensino fundamental. O artigo Violência Motivada por Preconceito contra a Diversidade Sexual na Infância e Adolescência de Homens Homossexuais, de Priscila Lawrenz, Júlia Carvalho Zamora, Thaís de Castro Jury Arnoud, Aline Ruoso Godoi e Luísa Fernanda Habigzang, aborda o histórico de violência na infância e na adolescência de homens homossexuais brasileiros, em estudo de caráter misto e sequencial. Já o artigo A Relação Educadora-Bebê com Deficiência e o Cuidado Coletivo na Creche, de Tatiele Jacques Bossi, Sofia Sebben Colognese e Cesar Augusto Piccinini, discute a relação educadora-bebê com deficiência e o cuidado coletivo na creche, tendo como participantes da pesquisa educadoras de duas Escolas Municipais de Educação Infantil de Porto Alegre que atendiam bebês com deficiência física. O artigo Avaliação de Estudante com Altas Habilidades/Superdotação Pré e Pós-Oferta de Enriquecimento Curricular, de Aletéia Cristina Bergamin, Victor Alexandre Barreto da Cunha, Maria Beatriz Campos de Lara Barbosa Marins Peixoto, Camila Elidia Messias dos Santos e Carina Alexandra Rondini, analisa o processo de avaliação e confirmação dos indicadores de Altas Habilidades/Superdotação de um estudante, pré e pós-oferta de enriquecimento intracurricular e extracurricular. Por fim, o artigo Validação de Instrumento em uma População Brasileira de Adolescentes em Conflito com a Lei, de Jessica Daniele Silva Moreira, Monilly Ramos Araujo Melo e Jucelio Soares dos Santos, teve como objetivo discutir a construção de um software, a partir da testagem adaptativa informatizada para computadores e dispositivos móveis, como possível ferramenta para a avaliação neuropsicológica do controle inibitório.

A seção Psicologia Clínica e Psicanálise inicia com o artigo Técnicas para Manejo da Emoção de Raiva: Uma Revisão Sistemática, de Dyane Lombardi Rech, Karine Elisa Schwarzer Schmidt, Tania Rudnicki e Marcia Moura Schmidt, que realiza revisão sistemática de artigos científicos de estudos clínicos que abordam as principais técnicas no manejo da raiva em adultos. O segundo trabalho, Capacitando para o Cuidado em Saúde Mental: Um Relato de Experiência, de Allan Martins Mohr e Carla de Oliveira Vaz Chiarello, apresenta uma experiência de elaboração e execução de um curso de Capacitação em Cuidados em Saúde Mental em uma Instituição Federal de Ensino Superior no sul do país. O artigo Religiosidade e Política na Sociedade Brasileira Secularizada: Uma Leitura Psicanalítica, de Fuad Kyrillos Neto e Rodolfo Rodrigues Machado, investiga, por meio de pesquisa teórica, como as novas formas de envolvimento religioso, em suas configurações seculares, podem ter derivado novos caminhos na relação entre religião e política. Já o artigo A Regulação Emocional como Moderadora da Relação entre Afeto Positivo e Negativo e Bem-Estar Psicológico, de Amanda Borges Fortes, Saulo Tractenberg e Carolina Saraiva de Macedo Lisboa, analisa se a Regulação Emocional exerce função moderadora na relação entre afeto positivo e negativo e o bem-estar, por meio de um survey online. O artigo Profissionais Forcluídos e Recalcados das Práticas em Saúde Mental, de Allan Rooger Moreira Silva e Henrique Figueiredo Carneiro, discute a hipótese de que haveria uma forclusão de trabalhadores da saúde mental como porteiros, vigilantes e serventes gerais pela política e um recalcamento pelos serviços. Propõe, ainda, que o Estado e a instituição CAPS podem ser responsabilizados por uma dinâmica de vulnerabilização e exclusão desses profissionais. O artigo Escuta do Sofrimento Mental Estudantil: Relato de Experiência do Atendimento Psicológico aos Estudantes da UFRJ, de Simone Aparecida de Castro, Leonardo Aparecido Silva, Julie Anna Barros Smith e Maria de Fátima Carneiro Dysman Gomes, analisa as principais questões de sofrimento psíquico relatadas no atendimento psicológico para estudantes da universidade e elucida a importância da escuta clínica no campo acadêmico. Fechando a seção, o artigo Passagens pela História da Gestalt: de Mach/Ehrenfels a Wertheimer, Koffka e Köhler, de Jorge Américo Vargas Freitas, faz a leitura de textos que marcaram a história da teoria da Gestalt nas suas fases iniciais de desenvolvimento.

A seção Clio-Psyché traz o artigo Debates Feministas en Revistas Argentinas de la Primera Mitad del Siglo XX, de Rosa Falcone, que aborda as particularidades dos "feminismos" na Argentina com base em uma análise das revistas feministas publicadas no transcurso da metade do século XX. Encerrando o número, temos o artigo Comemorar uma Revista, Resgatar uma História: 20 Anos de Estudos e Pesquisas em Psicologia, de Ana Maria Jacó-Vilela, Filipe Degani-Carneiro, Laura Araújo Delarue dos Santos e Pedro Henrique Leal Cardoso, que traz uma reflexão de natureza historiográfica sobre o percurso da Revista Estudos e Pesquisas em Psicologia, por ocasião do 20º aniversário (2001-2021) de nosso periódico.

Desejamos a todas e todos uma boa leitura!

 

 

Endereço para correspondência
Comissão Editorial
Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ, Rua São Francisco Xavier, 524, Bloco F, 10° andar, sala 10.005, Maracanã, CEP 20550-013, Rio de Janeiro - RJ, Brasil
Endereço eletrônico: revispsi@gmail.com

 

 

Notas

* Professora Associada do Instituto de Psicologia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
** Professor/a Adjunto/a do Instituto de Psicologia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
*** Professora Titular do Instituto de Psicologia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
**** Pesquisador associado do Laboratório História, Saúde e Sociedade do Instituto de Estudos de Saúde Coletiva da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

 

Este artigo de revista Estudos e Pesquisas em Psicologia é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial 3.0 Não Adaptada.



Licença Creative Commons
A revista Estudos e Pesquisas em Psicologia esta licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial 3.0 Não Adaptada.

 

Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Instituto de Psicologia
© Estudos e Pesquisas em Psicologia
Rua São Francisco Xavier, 524, bloco F, sala 10.005, 10° andar, CEP 20550-013, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
Telefone: (21) 2334-0651

E-mail: revispsi@gmail.com