Estudos e Pesquisas em Psicologia
2021, Vol. 02. doi:10.12957/epp.2021.61047
ISSN 1808-4281 (online version)

 

EDITORIAL

 

Alice De Marchi Pereira de Souza**, I; Amana Mattos*, I; Ana Maria Jacó Vilela***, I; Anderson Pereira Mendonça**, I; Deise Maria Leal Fernandes Mendes*, I; Edna Lúcia Tinoco Ponciano**, I; Filipe Degani-Carneiro**, I; Heloisa Fernandes Caldas Ribeiro*, I; Jimena de Garay Hernández**, I; Laura Cristina de Toledo Quadros**, I; Luiz Fernando Tura****, II; Marcos Vinicius Brunhari**, I; Patrícia Lorena Quitério**, I; Rosana Lazaro Rapizo**, I; Vanessa Dordron de Pinho**, I; Vitor Castro Gomes**, I
I Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ, Rio de Janeiro, RJ, Brasil
II Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ, Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Endereço para correspondência

 

 

Caros leitores, caras leitoras, é com satisfação que compartilhamos o presente número, com produções em diferentes áreas da psicologia. Neste ano em que a revista Estudos e Pesquisas em Psicologia completa 20 anos, reiteramos nosso compromisso com a produção científica diversa e de qualidade. Encontramo-nos em um momento difícil no que diz respeito à produção acadêmica, à pesquisa nacional e à democracia em diferentes níveis de nossa sociedade. Além disso, no mês de junho o Brasil ultrapassou as 500.000 mortes por COVID-19, e estamos longe de ter a população amplamente vacinada. Neste contexto, a pesquisa e divulgação científicas – incluindo as áreas de humanidades – são cada vez mais necessárias.

A seção de Psicologia Social inicia com o artigo Branquitude e Educação: Um Estudo com Professoras de Escolas Públicas, de Anna Luiza Barbosa Martins e Maria Helena Rodrigues Navas Zamora, que analisa como educadoras brancas entendem sua branquitude na relação com estudantes de maioria negra, apontando a necessidade de racialização de educadores/as brancos/as e o aprofundamento do tema nas escolas. O artigo Entrevista como Experiência, Loucura como Método: Composição de uma Ética do Encontro, de Richard de Oliveira e Adriana Marcondes Machado, por sua vez, discute entrevistas realizadas com seis intérpretes da obra de Robert Schumann, buscando compreender o atravessamento da vivência/experiência desses músicos com a produção do autor e com o tema da loucura, utilizando a noção de encontro-entrevista. Já no artigo Precarização Social e Fragilização Psíquica na Situação de Desemprego Severo no Município de Corumbá, Brasil, Vanessa Catherina Neumann Figueiredo e Paulo César Rodrigues dos Reis Filho investigam a presença de sofrimento psíquico e social em desempregados, analisando sentimentos e impactos decorrentes da busca frustrada por trabalho em Corumbá, Mato Grosso do Sul. Em Considerações Pós-Estruturalistas sobre o Sujeito, o Tempo e a(s) Língua(s) no Filme Babel, Lucas de Oliveira Alves, Marina Fernandes Guedes, Vinicius da Rocha Barros e Mériti de Souza propõem a análise desconstrutiva de cenas do filme Babel (2006) a partir de autores pós-estruturalistas como Michel Foucault e Jacques Derrida. O artigo Aproximações do Campo-tema Juventude e Violência na Periferia de Fortaleza, de Veriana de Fátima Rodrigues Colaço, Luciana Martins Quixadá, Jaileila de Araújo Menezes, Ana Jéssica de Lima Cavalcante e Raquel Nascimento Sousa, propõe uma reflexão sobre violência urbana e o cotidiano de adolescentes e jovens residentes na periferia de Fortaleza, Ceará, pensando os desafios metodológicos de pesquisas participativas com esse público. O trabalho Territorialidades e Contexto Urbano nos Estudos sobre a Relação Pessoa-Ambiente: Revisão Integrativa de Literatura, de autoria de Adria de Lima Sousa, Luis Augusto Zeni e Daniela Ribeiro Schneider, realiza uma revisão integrativa de literatura visando compreender de que modo o conceito de territorialidade se relaciona com os estudos sobre a relação pessoa-ambiente no contexto urbano. Encerrando esta seção, o artigo Adaptação Acadêmica de Estudantes de Primeiro Ano de Psicologia, de Adriana Benevides Soares, Claudio de Almeida Lima, Marcia Cristina Monteiro, Bruno de Alcântara Sousa, Giselle Glória Balbino dos Santos e Isabela da Silva Rodrigues, investiga se as variáveis expectativas acadêmicas, satisfação com a experiência acadêmica, maturidade para a escolha profissional e habilidades sociais explicam a variável critério adaptação acadêmica para graduandos de Psicologia.

Abre a seção Psicologia do Desenvolvimento o artigo Fatores Influenciantes na Excelência de Cientistas Brasileiros, de Maria Célia Bruno Mundim, Solange Muglia Wechsler e Leandro Silva Almeida. Nele, os autores investigam as variáveis pessoais e os fatores contextuais relacionados com a excelência de pesquisadores de ambos os gêneros e de diferentes áreas do conhecimento, bolsistas de produtividade do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Já o artigo Falar sorrindo: Um Estudo Comparativo da Frequência de Exibição do Sorriso em Homens e Mulheres, de Tariane Franciele Bastos Pereira e Sandro Caramaschi, compara a frequência do sorriso durante a fala entre homens e mulheres, discutindo os fatores evolutivos, cognitivos e socioculturais presentes na análise dessa expressão facial. O artigo Compreensão de Leitura no Ensino Médio e Desempenho Acadêmico em Diferentes Matérias Escolares, de autoria de Marlene Antonia Brandão Pires e Marcia Maria Peruzzi Elia da Mota, investiga se a Compreensão de Textos Literários e Científicos de alunos do Ensino Médio contribui para seu Desempenho Acadêmico em disciplinas que não apenas de linguagem, apontando a importância da compreensão de texto para o sucesso acadêmico em todo o ciclo escolar. O trabalho Programas Baseados em Mindfulness para Alunos Universitários: Relato de Experiência de um Projeto de Extensão, de Mariana Ladeira de Azevedo e Carolina Baptista Menezes, por sua vez, relata a experiência de três anos de um projeto de extensão universitária de programas baseados em mindfulness para alunos de graduação em uma universidade pública. Em Promoção das Habilidades Sociais de Futuros Professores com foco na Educação Inclusiva, Patricia Lorena Quiterio, Leila Regina d'Oliveira de Paula Nunes, Bruna de Lima Camelo, Jenniffer Pires da Silva e Marwin Machay Indio do Brasil do Carmo avaliam os efeitos de um Programa de Promoção de Habilidades Sociais com foco na inclusão, voltado para estudantes universitários do curso de Pedagogia. Por fim, o artigo Estudo Exploratório sobre o Desenvolvimento de Talentos entre os Kayabi, de Jane Farias Chagas-Ferreira, identifica quais são os talentos (habilidades, saberes ou técnicas) reconhecidos pela comunidade Kayabi e como ela se organiza para a promoção e desenvolvimento desses talentos. Os resultados indicam que os especialistas desenvolviam suas habilidades pela observação, imitação e orientação de outros especialistas e tinham a responsabilidade de transmitir os seus conhecimentos e técnicas para os mais jovens.

Iniciando a seção Psicologia Clínica e Psicanálise temos o artigo Delirar a Realidade: Por uma Escrita Antimanicomial, de Arthur Daibert Machado Tavares, Thiago Benedito Livramento Melicio, Michelle Menezes Wendling e Alexandra Cleopatre Tsallis. Nele, os autores visitam textos de Antonin Artaud, Lima Barreto, Maura Lopes Cançado e Rodrigo de Souza Leão sobre a internação psiquiátrica, e abordam as relações entre corpo, escrita e política em torno da lógica manicomial e suas dissidências. O trabalho A Terapia Cognitivo-Comportamental Aplicada ao CAPS ad: Uma Revisão de Escopo, de Érica Aparecida Schefer de Almeida e Laisa Marcorela Andreoli Sartes, realiza uma revisão de escopo sobre estratégias cognitivas e/ou comportamentais empregadas no tratamento de dependência de álcool e outras drogas no mundo, e levanta estudos sobre o uso destas abordagens em CAPS ad no Brasil. Já no artigo O Imperativo da Autonomia: uma Leitura Crítica a partir da Psicanálise, de Suéllen Pessanha Buchaúl e Maria Isabel Fortes, as autoras refletem sobre o modo imperativo com o qual se instituiu a figura da autonomia no discurso social e a crítica da psicanálise enunciada por Jacques Lacan. A partir da relação entre demanda e desejo, considerando a divisão do sujeito pela ordem da linguagem e o eu situado no registro do imaginário, a psicanálise intenta o imperativo social em busca da autonomia como um discurso delirante ao sujeito do inconsciente. O artigo Experiência Subjetiva no Exercício da Monoparentalidade, de Sibely Joaquina Pereira Lima e Terezinha Féres-Carneiro, tem como objetivo investigar a experiência subjetiva no exercício da monoparentalidade, apontando que esta foi o meio encontrado pelos entrevistados para realizar o desejo de ter filho(s). O contexto dessa escolha é permeado por fatores socioculturais como religião, papéis sociais de gênero e, principalmente, conjugalidade. No artigo A Metapsicologia do Infamiliar e seu Lugar na Constituição Psíquica, Fabiano Chagas Rabêlo e Karla Patrícia Holanda Martins discutema inserção do Unheimliche no desenvolvimento do modelo de aparelho psíquico psicanalítico, relacionando-o com alguns conceitos metapsicológicos que o precederam e outros, posteriores, que se beneficiaram de sua influência. Em Estresse, Ansiedade, Depressão e Inflexibilidade Psicológica em Estudantes Universitários de Graduação e Pós-Graduação, os autores Renata Klein Zancan, Antônio Bonfada Collares Machado, Natália Boff e Margareth da Silva Oliveira examinam a prevalência de estresse, ansiedade, depressão, inflexibilidade psicológica, dados sociodemográficos, clínicos e acadêmicos e a relação entre essas variáveis em estudantes de graduação e pós-graduação do Rio Grande do Sul. Por fim, no artigo Uso Moderado de Cannabis em Universitários e Habilidades Sociais, Jonas Caio Costa Porfírio e Lucas Cordeiro Freitas compara o repertório de habilidades sociais de universitários usuários e não usuários de cannabis e investiga a relação entre habilidades sociais de universitários usuários de cannabis e as variáveis frequências do uso no último mês, quantidade de cigarros por ocasião e idade de início do uso.

A seção Clio-Psyché traz o artigo Nilton Campos e a Psicologia Brasileira: Um Resgate Biográfico e Bibliográfico, de Diego do Nascimento Mendonça e Adriano Furtado Holanda, em que os autores percorrem vida e obra de Nilton Quadros Campos (1898-1963) com base no legado bibliográfico do psiquiatra brasileiro, bem como em matérias jornalísticas e outras fontes documentais, e expõem algumas das principais ideias defendidas em sua obra. Já no artigo A História do Conceito Onanismo na Psiquiatria do Século XVIII e XIX (Parte 1), Anna Rita Maciel Simião e Richard Theisen Simanke retomam a história do conceito de masturbação com foco em como ele se desdobrou de um conceito fundamental para a medicina geral, contemplando como se deu a ascensão e decadência dos estudos sobre a masturbação na medicina.

Finaliza este número, na seção Tradução, a entrevista Psicologia Social a partir da América Central: Desafios e Perspectivas. Entrevista com Ignacio Martín-Baró, traduzida por Ignacio Dobles Oropeza e Marcela Pereira Rosa. A entrevista, realizada em 1987, traz importantes apontamentos realizados por Ignacio Martín-Baró, padre jesuíta formado em filosofia, teologia e psicologia, em que o autor sintetiza conceitos-chave e proposições centrais de seu pensamento.

Desejamos a todas e todos uma excelente leitura, saúde e vacina.

 

 

Endereço para correspondência
Comissão Editorial
Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ, Rua São Francisco Xavier, 524, Bloco F, 10° andar, sala 10.005, Maracanã, CEP 20550-013, Rio de Janeiro - RJ, Brasil
Endereço eletrônico: revispsi@gmail.com

 

 

Notas

* Professora Associada do Instituto de Psicologia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
** Professor/a Adjunto/a do Instituto de Psicologia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
*** Professora Titular do Instituto de Psicologia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
**** Pesquisador associado do Laboratório História, Saúde e Sociedade do Instituto de Estudos de Saúde Coletiva da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

 

Este artigo de revista Estudos e Pesquisas em Psicologia é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial 3.0 Não Adaptada.



Licença Creative Commons
A revista Estudos e Pesquisas em Psicologia esta licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial 3.0 Não Adaptada.

 

Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Instituto de Psicologia
© Estudos e Pesquisas em Psicologia
Rua São Francisco Xavier, 524, bloco F, sala 10.005, 10° andar, CEP 20550-013, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
Telefone: (21) 2334-0651

E-mail: revispsi@gmail.com