EDITORIAL

 

Adriana Benevides Soares*; Alexandra Cleopatre Tsallis**; Deise Maria Fernandes Mendes**; Rita Maria Manso de Barros*

Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ - Rio de Janeiro, RJ, Brasil

Endereço para correspondência

 

 

Apresentamos aos leitores da Revista Estudos e Pesquisas em Psicologia, do Instituto de Psicologia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, os artigos que compõem o nosso volume 15, número 1. Nesta edição temos seis artigos de Psicologia Clínica e Psicanálise, cinco artigos de Psicologia do Desenvolvimento, quatro artigos de Psicologia Social, e ainda, na seção Clio, um artigo de História da Psicologia e duas resenhas de livros sobre o mesmo tema.

 

Artigos de Psicologia Clínica e Psicanálise

Em Clarice com Teresa, Gustavo Fujarra Carmona e Jean-Michel Vivès trabalham as possíveis convergências e divergências a respeito do caráter místico das obras de Clarice Lispector e Santa Teresa D'Ávila, estabelecendo um diálogo entre a obra e a vida destas duas autoras, além de trazer à discussão os estudos psicanalíticos de Jacques Lacan, Catherine Millot e Júlia Kristeva acerca da relação entre o gozo Outro e a escritura.

O artigo seguinte traz também a escritora Clarice Lispector. Em Nas malhas da rede com Clarice Lispector... aproximações entre a escrita clariceana e a escrita na TAR, Débora Emanuelle Nascimento Lomba, Laura Cristina de Toledo Quadros e Luciana Loyola Madeira Soares trazem ditos e escritos de Clarice Lispector para uma interlocução com a Teoria Ator-Rede (TAR), de Bruno Latour. Dedicaram-se a ampliar o diálogo com a escrita de Clarice, percorrendo os meandros desta, que cria uma relação de intimidade com o leitor.

Em Cartografias de exclusão e inclusão de pessoas com sofrimento mental nos processos de territorialização da Política Nacional de Saúde Mental, Patrícia Fátima Mendes Guedes e Maria Celeste Reis Fernandes de Souza apresentam reflexões acerca dos processos de exclusão e inclusão de pessoas com sofrimento mental grave em um Centro de Atenção Psicossocial II (CAPS II) no contexto de territorialização da Política Nacional de Saúde Mental. O campo de pesquisa é o CAPS II e o referencial teórico teve como base os estudos de Michel Foucault e de Doreen Massey.

Em Estética e poética da velhice em narrativas autobiográficas: um estudo à luz da psicanálise, Priscilla Melo Ribeiro de Lima, Terezinha de Camargo Viana e Sostenes Cezar de Lima tiveram como objetivo investigar, sob a lente da psicanálise, a (re)construção do eu na velhice. Destacam que a escrita autobiográfica aponta a uma poética e a uma estética do eu enquanto (re)construção de si, e possibilita que o sujeito busque em sua história ferramentas para reinscrever-se no presente e projetar-se no futuro, (re)abrindo caminhos para uma reconstrução do lugar social e simbólico do velho.

Em Encoprese e intervenção psicológica: revisão da literatura, Jéssica Aline Rovaris, Bárbara Trevizan Guerra, Sandra Leal Calais e Carmen Maria Bueno Neme, pretendem demonstrar como a encoprese, transtorno relacionado ao controle esfincteriano, pode trazer impactos significativos para a vida do indivíduo, tais como baixa autoestima e déficit em interação social. Partiram de levantamento de publicações nacionais em psicologia relacionadas à encoprese entre os anos de 1994 a 2013 nas bases de dados Lilacs e Scielo.

Em O modelo de tratamento das comunidades terapêuticas: práticas confessionais na conformação dos sujeitos, Luciana Barcellos Fossi e Neuza Maria de Fátima Guareschi abordam, a partir do Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack, publicado pelo governo federal em 2010, a especificidade do tratamento nas comunidades terapêuticas bem como seus efeitos na produção dos sujeitos usuários de substâncias psicoativas através da análise de projetos de tratamento de quatro comunidades terapêuticas.

 

Artigos de Psicologia do Desenvolvimento

Em Evidências de validade de instrumentos de reações no ensino superior a distância, Lara Barros Martins e Thaís Zerbini verificam as evidências de validade de dois instrumentos de medida: Reação aos Procedimentos Instrucionais e Reação ao Desempenho do Tutor. Pretendem atestar a eficácia e a qualidade de cursos superiores oferecidos via internet, pois estudos na área de avaliação de ações educacionais a distância assumem grande relevância.

Em Psicologia e políticas inclusivas na Educação: contribuições de uma leitura Bakhtiniana, Miriam Aparecida Graciano de Souza Pan e Maiana Jugend Zugman apresentam em seu artigo a análise de uma prática de intervenção do psicólogo em uma escola pública de Curitiba, tendo como objetivo refletir sobre a dimensão intersubjetiva das práticas escolares configuradas pelas políticas de inclusão e as contradições presentes no enfrentamento destas políticas, a partir dos pressupostos bakhtinianos.

Em Violência contra idosos na cidade do Rio de Janeiro, Edson Alexandre da Silva e Lucia Helena de Freitas Pinho França, examinaram os fatores que influenciam a violência contra idosos na cidade do Rio de Janeiro. A escala de ageísmo de Palmore (2001) foi testada em 284 participantes, com 60 anos ou mais. Os resultados apontaram que, quanto maior o nível dos conflitos no relacionamento dos idosos, maior será a violência contra eles e sugerem medidas para a redução da discriminação contra idosos.

Em A violência como tema transversal aos estudos sobre a deficiência: interconexões necessárias, Aline Wanderer e Regina Lúcia Sucupira Pedroza problematizam a concepção de uma vulnerabilidade necessariamente aumentada de sujeitos com deficiência a sofrerem violência em razão de uma condição assumida como sendo inerente a eles, para localizar a temática no âmbito das relações interpessoais, familiares, comunitárias e institucionais. Quando exercida contra pessoas com deficiência, a violência liga-se a elementos de estigmatização, quebra do direito ao pleno desenvolvimento e consequente exclusão social.

Em Elaboração de técnica para avaliar o pensamento contrafactual em adultos, Juliana Sarantopoulos Faccioli, Florença Lucia Coelho Justino e Patrícia Waltz Schelini tiveram como objetivo elaborar e avaliar um instrumento para acessar o pensamento contrafactual de adultos, que equivale a modificações mentais para eventos passados, podendo produzir consequências benéficas ou aversivas. Esse tipo de pensamento está associado a processos cognitivos como resolução de problemas, tomada de decisão, capacidade de enfrentamento, entre outros, podendo auxiliar no entendimento de grupos específicos, tais como: depressivos, esquizofrênicos e vítimas de violência.

 

Artigos de Psicologia Social

O artigo Sentidos e significados do trabalho: dos impedimentos às possibilidades do trabalho de pessoas com deficiências de Juliana Cavalcante Marinho Paiva, Pedro Fernando Bendassolli e Camila Costa Torres, tem como objetivo compreender a relação das pessoas com deficiências e seu trabalho. Para isso buscou identificar os sentidos e significados atribuídos ao trabalho, e descrever os impedimentos da atividade concreta e as estratégias desenvolvidas para sua superação, numa perspectiva teórica sócio-histórica e nas teorias da atividade, clínica da atividade em particular.

Em Capacitação para educadores de abrigo de crianças e adolescentes: identificando representações sociais, Nilma Soares Barros e Luciene Alves Miguez Naiff tiveram como principal objetivo identificar as representações sociais que educadores de abrigos para crianças e adolescentes fazem sobre a capacitação. Utilizaram como técnica de coleta um questionário acrescido de uma tarefa de associação livre com a palavra indutora "capacitação" que suscitou cognemas diretamente relacionados ao tema proposto.

Em A influência dos estilos de liderança sobre os resultados de treinamento, Neilda de Souza Oliveira da Silva e Luciana Mourão pretenderam verificar se a percepção do estilo de liderança dos chefes influencia no impacto do treinamento no desempenho dos subordinados. Para alcançar esse objetivo, foi realizada pesquisa com 264 empregados de uma indústria de refrigerante situada no Estado do Rio de Janeiro.

Em Pré-ativação: o efeito priming nos estudos sobre o comportamento do consumidor, José Carlos Schaidhauer Pacheco Junior, Cláudio Damacena e Rafael Bronzatti discutem o efeito priming (pré-ativação) que vem sendo estudado pela neuropsicologia e pela psicologia social há aproximadamente 50 anos, e que a partir dos anos 1990 passou a ser alvo de pesquisas também no âmbito do comportamento do consumidor estando relacionado ao modo como um estímulo inicial pode afetar as respostas de um indivíduo a estímulos subsequentes, sem que exista consciência do mesmo sobre tal influência.

 

Seção Clio-Psyché

Em A História da Psicologia e seu ensinamento há 40 anos desde "'Should the History of Science Be Rated X?" por Stephen Brush, Catriel Fierro propõe uma reflexão a respeito da relação entre o ensino da história da psicologia, a historiografia e a formação dos psicólogos. Para isso, sintetiza a argumentação de Brush em torno da história da ciência e seu ensino, descreve a apropriação desde a história da psicologia e seu ensino de certas problemáticas citadas pelo autor, e menciona a questão da tensão entre a vertente curricular e acadêmica da história.

Esta seção apresenta ainda duas resenhas no campo da História da Psicologia. A primeira foi feita por Isabella Cosse sobre o livro Psicología, niño y familia en la Argentina, 1900-1970. Perspectivas históricas y cruces disciplinares, de Luciano N. García, Florencia A. Macchioli e Ana M. Talak, publicado em 2014. É uma obra coletiva que emana do trabalho de uma equipe unida por uma trajetória comum, uma unidade de preocupações e enfoque de trabalho em torno do tema. A segunda resenha foi escrita por Tomás Caycho Rodríguez sobre o livro de Hugo Klappenbach e Ramón León, de 2014, intitulado História da Psicologia Ibero-americana em Autobiografías. É fruto do trabalho solicitado em 2012 pela Sociedade Interamericana de Psicologia para que reunissem um conjunto de autobiografias dos psicólogos mais importantes de Iberoamérica, ali apresentados.

Convidamos nossos leitores à leitura dos artigos.

 

 

Endereço para correspondência
Comissão Editorial
Universidade do Estado do Rio de Janeiro – UERJ, Rua São Francisco Xavier, 524, Bloco F, 10° andar, sala 10.005, Maracanã, CEP 20550-013, Rio de Janeiro - RJ, Brasil
Endereço eletrônico: revispsi@gmail.com

 

 

Notas

* Professora Associada do Instituto de Psicologia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro – UERJ, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
** Professora Adjunta do Instituto de Psicologia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro – UERJ, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.



Licença Creative Commons
A revista Estudos e Pesquisas em Psicologia esta licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial 3.0 Não Adaptada.

 

Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Instituto de Psicologia
© Estudos e Pesquisas em Psicologia
Rua São Francisco Xavier, 524, bloco F, sala 10.005, 10° andar, CEP 20550-013, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
Telefone: (21) 2334-0651

E-mail: revispsi@gmail.com