A UTILIZAÇÃO DOS NUDGES NAS SESSÕES DE MEDIAÇÃO COMO INSTRUMENTO DA POLÍTICA NACIONAL DE TRATAMENTO ADEQUADO DOS CONFLITOS

Agenor Cássio Nascimento Correia de Andrade, Gisele Santos Fernandes Góes, Bernardo Augusto Costa Pereira

Resumo


O presente artigo objetiva analisar o uso dos nudges nas sessões de mediação a partir dos estudos da economia comportamental. Para intentar tal abordagem, apresenta-se o conceito de nudge, discutindo-se como a interdisciplinaridade pode auxiliar na busca do consenso nas sessões de mediação. Utilizou-se pesquisa bibliográfica, bem como o método hipotético-dedutivo. Conclui-se que o uso de nudges nos métodos autocompositivos contribui para que as partes cheguem ao acordo, respeitando direitos fundamentais e exprimindo uma mudança na cultura do litígio em nosso ordenamento jurídico.         

Palavras-chave


Métodos autocompositivos; mediação; nudges; ferramenta de facilitação de acordos

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/redp.2022.65789



Direitos autorais 2022 Agenor Cássio Nascimento Correia de Andrade, Gisele Santos Fernandes Góes, Bernardo Augusto Costa Pereira

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Revista Eletrônica de Direito Processual (REDP). e-ISSN: 1982-7636

 

Campus Maracanã, Pavilhão João Lyra Filho, 7º andar

Bloco F, sala 7123. Rio de Janeiro/RJ. Brasil

Telefones: (21) 2334-0072 ou 2334-0312. E-mail: fhrevistaprocessual@gmail.com