APLICAÇÃO DO INCIDENTE DE RESOLUÇÃO DE DEMANDAS REPETITIVAS PARA AS AÇÕES COLETIVAS: UM TERCEIRO CAMINHO PAUTADO NA ISONOMIA.

laís fernandes almeida

Resumo


RESUMO

O presente artigo se propõe a analisar o ditame do art. 976, CPC 2015 que prevê aplicação do incidente de resolução de demandas repetitivas. A adoção deste mecanismo demonstra o apreço pelas decisões uniformes e a necessidade de conter o contingente de causas que obstrui do judiciário e privilegiar a celeridade. O incidente aplica-se também às demandas coletivas, de tal modo que remedia, mas não repara a injustiça ocasionada pela previsão do art. 16, LACP que cria mecanismo inconstitucional e desprovido de suporte teórico, pelo qual a coisa julgada sobre restrição territorial. O incidente pode servir de auxílio para melhor delinear os direitos individuais homogêneos e os direitos repetitivos.

 

Palavras-chave: Igualdade; CPC 2015; incidente de resolução de demandas repetitivas; ação coletiva.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/redp.2015.18211

REVISTA ELETRÔNICA DE DIREITO PROCESSUAL - REDP

 

Campus Maracanã, Pavilhão João Lyra Filho, 7º andar

Bloco F, sala 7123. Rio de Janeiro/RJ. Brasil

Telefones: (21) 2334-0072 ou 2334-0312. E-mail: fhrevistaprocessual@gmail.com