GESTAR II: PROPOSTA DE FORMAÇÃO CONTINUADA E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA A PRÁTICA PEDAGÓGICA DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA

Cecilia Cabral Cabral Mascarenhas de Santana, Ana Lúcia Gomes da Silva

Resumo


A presente pesquisa elegeu como objeto de estudo a docência e sua relação com a formação continuada de professores no âmbito do Programa GESTAR, considerando a problemática enfrentada no ensino da Matemática no espaço público escolar. Este trabalho volta-se para a formação continuada dirigida a professores de Matemática dos anos Finais do Ensino Fundamental, identificando as contribuições e limites evidenciados no processo de ensino da Matemática escolar. Esta investigação se ancorou nas contribuições de Garcia (1998), Fiorentini (2000), Nóvoa (2002), Perrenoud (2002), Tardif (2007), Gatti (2009), D’Ambrósio (2010), Ramalho (2014) e Veiga (2012), como autores que subsidiaram a investigação. A pesquisa teve como objetivo central analisar a proposta de formação continuada ofertada pelo Programa GESTAR, na perspectiva de suas contribuições para a prática pedagógica do professor no processo de ensino da Matemática escolar.  Trata-se de uma pesquisa alicerçada na perspectiva qualitativa, inspirada no paradigma epistemológico da hermenêutica. Como aporte na delimitação da metodologia, utilizamos como autores Ludke e André (1986), Bardin (1997), Ghedin e Franco (2008), Gil (2010) e Minayo (2011). A pesquisa realizou-se tendo como referências a entrevista semiestruturada e observações das aulas de Matemática em duas escolas estaduais da cidade de Senhor do Bonfim/BA. Utilizamos ainda como dispositivo da pesquisa um Caso de Ensino aplicado junto à equipe gestora, coordenação e professores de Matemática em encontros de Atividade Complementar. Investigamos as necessidades e as dificuldades enfrentadas pelos docentes na viabilização de suas práticas pedagógicas na escola. Os resultados revelaram que todos os professores participantes da pesquisa consideraram importante o processo formativo do Programa GESTAR, bem como todo o suporte, acompanhamento/intervenção viabilizados pelos formadores em suas ações formativas, entretanto, apontam a ausência de novos materiais (suportes pedagógicos), de políticas públicas que contribuam para o desenvolvimento de ações planejadas na escola e de apoio da gestão para o desenvolvimento das atividades no contexto escolar. Outro achado da pesquisa, apresentado nos momentos de observação, diz respeito à existência de contextos que estabelecem relações entre teoria e prática, uma vez que os docentes reconhecem a importância de se trabalhar a partir de situações-problema no ensino da Matemática, mesmo evidenciando que essa prática tem ocorrido ainda de forma tímida em alguns contextos de ensino. Situações contextualizadas com outras disciplinas, utilização de outros materiais didáticos, que não somente o livro didático, elaboração de sequências didáticas em consonância com contextos criados pelos próprios docentes, foram apontados como pontos positivos nos processos de ensino. Nesse sentido, apresentamos as informações emergentes do campo, sistematizadas em uma Cartografia das Práticas Pedagógicas.


Palavras-chave


Programa GESTAR II. Formação continuada. Ensino de Matemática. Prática Pedagógica.  

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/redoc.2022.69152

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Indexação:

           


 

Google Acadêmico::

 

(Citações /Métricas)

 

Visualizações:

 


Licença:

  Esta obra está licenciada com uma Licença  Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.