OVÍDIO E AS INOVAÇÕES NA ELEGIA LATINA

Márcia Regina de Faria da Silva

Resumo


Ovídio, o último autor elegíaco do período augustano, começou sua produção
literária seguindo a tradição elegíaca latina, inaugurada por Catulo e intensificada por
Tibulo e Propércio, que transformaram a elegia latina em verdadeiro estilo literário
independente com temática unificada na paixão amorosa do eu-lírico por uma amada
específica, trazendo assim a paixão como uma experiência pessoal, não mítica, como
fizeram os alexandrinos. Ovídio inicia sua produção poetizando sua paixão por Corina,
no livro Amores, mas sua elegia migra da paixão pessoal para a paixão de personagens
míticas e históricas, em Heroides, e depois para a teorização da conquista amorosa em
Ars Amandi. Em toda essa produção a temática ainda é o amor. Esse sentimento, no
entanto, é abordado de uma maneira inovadora. Também em seus últimos livros Tristia
e Epistula ex Ponto, ele inova trazendo ainda uma experiência pessoal, mas não mais
amorosa. Seu tema passa a ser a dor de ter sido obrigado a deixar Roma, seus amigos e
sua família.

Palavras-chave


Ovídio; elegia; desterro

Texto completo:

PDF


Direitos autorais

e-ISSN 2358-7326 | ISSN: 1415-6881

Indexado em:


Licença Creative Commons
A Principia utiliza uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.