A SOGRA: A COMÉDIA DOS ERROS DE TERÊNCIO

Marco Antonio Abrantes de Barros Godoi

Resumo


A Sogra (Hecyra) é uma comédia de Terêncio que trata dos desencontros
entre personagens que constituem dois grupos familiares: a família de Laques,
constituída de seu filho Pânfilo, sua nora Filumena, sua esposa Sóstrata. A família
de Filumena, cujo pai é Fidipo e sua esposa Mírrina. A trama gira em torno de
desencontros, convenções sociais que sobrepujam os sentimentos entre os parentes
e a presença de uma prostituta de nome Báquis. Trata-se de uma peça com
base em dramas burgueses que atravessam todas as sociedades no tempo e no
espaço. Analisaremos a estrutura familiar aqui presente e suas convenções que
impõem certo padrão de comportamento. As relações afetivas e desejos fazem
parte da trama de forma acentuada, pois, aqui os desencontros são entre o que se
deseja e o que a convenção social estabelece como comum. A cortesã, o filho, o
pai, a sogra são elementos fulcrais desta trama, no que diz respeito a convenção
social; já os laços afetivos estabelecidos no meio familiar e extra-familiar constituem
o lado não convencional que se choca com a convenção social. Assim analisaremos
estes fatores na estrutura da trama da peça de Terêncio.

Palavras-chave


Teatro Romano; Comédia Latina; Terêncio

Texto completo:

PDF


Direitos autorais

e-ISSN 2358-7326 | ISSN: 1415-6881

Indexado em:


Licença Creative Commons
A Principia utiliza uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.