ESTIMATIVA DA DETERIORAÇÃO DAS TERRAS SEMIÁRIDAS DO MUNICÍPIO DE PICUÍ-PB

PAULO ROBERTO MEGNA FRANCISCO, FREDERICO CAMPOS PEREIRA, THYAGO DE ALMEIDA SILVEIRA

Resumo


O processo de degradação ambiental pode ser descrito com certo grau de confiança por modelos relativamente simples que facilitam a complementação de diagnósticos integrados dos recursos naturais e das suas relações com as atividades humanas. Constituindo-se informações de grande importância principalmente para a região do semiárido nordestino, a qual é caracterizada por apresentar áreas mais susceptíveis ao processo de desertificação. Assim, o objetivo deste trabalho foi realizar o mapeamento da degradação ambiental do município de Picuí utilizando o Índice de Deterioração das Terras Semiáridas para a realização de diagnósticos através de técnicas de geoprocessamento. No mapeamento foi estimada a erodibilidade dos solos, a cobertura vegetal e a declividade utilizando a linguagem algébrica do SPRING para o cruzamento das informações. Com a utilização de técnicas de geoprocessamento e do modelo paramétrico IDST, foi possível estimar a degradação das terras obtendo o mapeamento e dados quantitativos da área de estudo. Observou-se que a baixa cobertura do solo é o fator de maior influência nos resultados, seguido da erodibilidade e da declividade. Áreas de menor degradação estão localizadas em Latossolos e Luvissolos, e de maior degradação em Neossolos Litólicos e Regolíticos.


Texto completo:

PDF Ler no site


DOI: https://doi.org/10.12957/polemica.2014.10620

e-ISSN1676-0727
DOI: 10.12957/polemica
E-mail: polemicauerj@gmail.com

Licença Creative Commons
Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional