O LUGAR DA ORALIDADE NO ESPAÇO DA ESCRITA: DESAFIOS PARA EDUCAÇÃO ESCOLAR INDÍGENA GUARANI MBYA - RJ

Gabriela Nunes Fernandes, Kelly Cristina Russo

Resumo


Este artigo discute a relação entre oralidade e escrita na educação escolar indígena a partir da perspectiva de uma professora Guarani, que atua há mais de dez anos na educação escolar de seu povo. Trata-se de uma pesquisa qualitativa e os instrumentos metodológicos foram: levantamento bibliográfico, observação participante em encontros de formação de professores Guarani e realização de entrevista. De acordo com as análises realizadas é possível considerar que os desafios em torno da oralidade e da escrita no contexto da educação escolar indígena precisam ser compreendidos como uma tensão intercultural permanente centrada nas reflexões e práticas de professores indígenas.


Palavras-chave


educação escolar indígena; oralidade e escrita; professor/a indígena

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/periferia.2018.33191

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil  

Revista Periferia, uma publicação eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação, Cultura e Comunicação em Periferias Urbanas – PPGECC/UERJ - ISSN: 1984-9540