POR UMA EDUCAÇÃO FÍSICA CRÍTICA NO ENSINO MÉDIO EM MACAPÁ

Mayê Guedes Dantas, Fátima Lucia Carrera Guedes Dantas, Mesaque da Silva Correia

Resumo


DOI: 10.12957/periferia.2016.27742

Este trabalho é assentado no resultado de uma pesquisa que visou responder o porquê da desmotivação dos alunos nas aulas de Educação Física do Ensino Médio em Macapá. O resultado demonstra que o problema se fundamenta em questões históricas e ligadas ao sistema educacional dentro de um contexto maior: a sociedade capitalista moderna com todo seu aparato sistêmico. Historicamente, a Educação Física foi baseada numa concepção militarista espartana de adestramento de seres imperfeitos e, tal legado influenciou os rumos da educação nessa área. Atualmente, a instituição do esporte, via influência midiática, tenta sobrepor-se à educação escolar, mas esta a desafia e se contrapõe propondo uma educação física sem práticas repetitivas, ideologizadas no esporte e destituída de criticidade.

 


Palavras-chave


educação física crítica; ensino médio; desmotivação nas aulas

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/periferia.2016.27742

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil  

Revista Periferia, uma publicação eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação, Cultura e Comunicação em Periferias Urbanas – PPGECC/UERJ - ISSN: 1984-9540