LIRA DE OURO E REVOLUÇÃO MOLECULAR: APROXIMAÇÕES ENTRE UM MOVIMENTO CULTURAL DE DUQUE DE CAXIAS E OS CONCEITOS DE FÉLIX GUATTARI

Cristiane Maria Medeiros Laia

Resumo


DOI: 10.12957/periferia.2016.27732

A Sociedade Musical e Artística Lira de Ouro, que existe há 57 anos na cidade de Duque de Caxias – RJ, é trazida para estudo, como um exemplo dos movimentos culturais que ganham força nas periferias do Brasil nesses tempos, e despontam como espaços onde as diferenças, singularidades e alteridades de seus integrantes são valorizadas e trabalhadas. Algumas das características estruturais da Lira são apontadas como diferenciais responsáveis pelos anos em que a sociedade (r)existe ao contexto periférico em que se encontra, atuando como importante linha de fuga, produção cultural e espaço de vida social. Essas características são analisadas e uma aproximação da Lira de Ouro com os movimentos que Félix Guattari chama de Revolução Molecular é sugerida, considerando os aspectos revolucionários que ambos compartilham.


Palavras-chave


periferia; revolução molecular; Lira de Ouro

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/periferia.2016.27732

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil  

Revista Periferia, uma publicação eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação, Cultura e Comunicação em Periferias Urbanas – PPGECC/UERJ - ISSN: 1984-9540