EM BUSCA DA HISTORICIDADE DO MUNICÍPIO DE QUEIMADOS: EXPERIÊNCIAS POSSÍVEIS ENTRE A HISTÓRIA PÚBLICA E O ENSINO DE HISTÓRIA

Claudia Patrícia de Oliveira Costa Correio

Resumo


Claudia Patrícia de Oliveira Costa Correio

DOI: 10.12957/periferia.2014.17236

Durante as entrevistas realizadas junto à população queimadense entre os anos de 2009 e 2013, identificamos significativo desconforto revelado diante do desenvolvimento da cidade. Tal desconforto expressou-se, na fala dos entrevistados, a partir do crescente interesse dos depoentes em compartilhar suas memórias, registrando-as como "uma resposta ou reação, diante das mudanças rápidas e de uma vida sem âncoras ou raízes" (JELIN, 2002, p. 9). Nesse sentido, constatamos que a preocupação de muitos queimadenses, especialmente aqueles cujas trajetórias de vida se caracterizaram pela maior atuação na esfera pública, introduz questões como a importância das memórias para a escrita e o ensino de História, sua divulgação, a patrimonialização cultural e a dívida do presente com o passado.
Palavras-chave: Ensino de História; história pública; memória; Queimados


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/periferia.2014.17236

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil  

Revista Periferia, uma publicação eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação, Cultura e Comunicação em Periferias Urbanas – PPGECC/UERJ - ISSN: 1984-9540