Comentários do leitor

Adultos Também Têm Intolerância Ao Leite De Vaca

por Isadora Ribeiro (2018-04-26)


Fórmulas de soja pra crianças com menos de dois anos Nos caucasianos (brancos) esta redução costuma só apresentar-se depois da adolescência. É essencial comprovar que nem sequer toda redução pela realização de lactase leva a sintomas de intolerância à lactose. Muitas vezes, a quantidade de lactase está reduzida, entretanto ainda é suficiente para não causar uma enorme apoio de lactose para o cólon. Conforme o ser envelhece, a produção de lactase vai se resultando cada vez menor, ao ponto da intolerância à lactose ser extremamente comum na população mais velha, principalmente em negros, latinos e asiáticos. A lactase é a enzima que faz a quebra da lactose e que separa essas duas moléculas e as transforma em açúcares menores para socorrer a digestão. Neste mercado recentemente, Ana conta que esbarra em várias dificuldades, uma delas é encontrar produtos para produzir os brigadeiros. Pela internet é menos difícil achar os produtos, no entanto precisa ser um pedido em grandes quantidades - o que não compensa para um negócio anão como o de Ana. Ela produz os brigadeiros em residência e o negócio ainda não é popular no mercado.

Pois que a enorme maioria era para cautela e o único "medicamento" que minha esposa usa regularmente na verdade não é remédio, é lactase, uma vez que ela tem intolerância à lactose. Porém o direito é transportar receita de tudo que ter necessidade de de receita. Presumivelmente, é possível que cobrem. Porém ninguém passa receita pra neosaldina, a menos que possa ser um problema extremamente prolongado. A alergia é uma reação imunológica adversa às proteínas do leite, que se manifesta depois da ingestão de uma porção, por menor que possa ser, de leite ou derivados. A mais comum é a alergia ao leite de vaca, que poderá criar modificações no intestino, na pele e no sistema respiratório (tosse e bronquite, como por exemplo). Esse fato é mais evidente em algumas raças como a negra (até 80% dos adultos têm deficiência) e menos comum em outras, como a branca (vinte por cento dos adultos).

Várias pessoas não possuem uma enzima digestiva chamada lactase que degrada a lactose em carboidratos menores , glicose e galactose, pra obtenção de energia. Portanto a flora bacteriana dessas pessoas passa a fazer uma fermentação láctica com a lactose a degradando em dióxido de carbono(CO2),flatulência,pum ,peido,e ácido lático. O sério, segundo ela, é não se deixar-se abater por ter de parar de consumir alguns tipos de alimentos funcionais. "No início ficamos perdidos, acreditamos que não vamos adquirir consumir mais nada. A fração psicológica fica extremamente perturbada, modificar hábitos nem sempre é simples. Porém tudo é uma dúvida de adaptação. O principal conselho que eu dou é procurar orientação", diz.

Todavia, a nutricionista Paula Zauli alerta que é respeitável rever a alimentação com o acompanhamento de um profissional, visto que o excesso do comprimido pode trazer problemas. De acordo com Zauli, o uso continuado das capsulas de lactase podes irritar as mucosas do trato digestivo. Os sintomas dessa irritação são capazes de ir de ocorrências constrangedoras, como arrotos, a dores abdominais, perda de apetite e náuseas. É precisar a concentração de açúcar (glicose) antes e após consumir um líquido que contém lactose. Se a concentração de glicose sobe acima de um correto grau, não sofrem de intolerância à lactose. Ele consiste em ingerir um líquido que contém lactose, e depois investigar a presença de hidrogênio no ar expirado (o que você exalar), que está presente só se a lactose é fermentado. Queijo fresco

Essa incapacidade resulta da ausência de quantidade suficiente de uma enzima (lactase) no interior das dobras do intestino. Nas pessoas alérgicas, a lactose continua dentro do intestino e chega ao intestino grosso, onde é fermentada por bactérias, produzindo ácido lático e gases. Os sintomas de quem sofre com intolerância à lactose são dores abdominais, diarréia e até vômitos. Uma vez diagnosticada a alergia a lactose, o alimento tem que ser eliminado da alimentação. Cada um precisará assimilar com a experiência. Não esquecer que a maior quantidade dos bolos, qualquer pão e outros produtos contêm lactose. A lactase existe vendida em líquido ou comprimidos. Várias gotas de lactase acrescentadas a um copo de leite, reduzem em 24h, a lactose do leite em 70%. Os iogurtes e o queijo são normalmente bem tolerados. No mercado existe leite quase sem lactose, como os citados acima. Intolerância à lactose poderá surgir em cada idade. Durante a amamentação, a atividade da lactase no intestino é alta, mas declina naturalmente após o desmame. "Quando ocorre a falta desta enzima, a lactose, que é uma sensacional fonte de energia para os micro-organismos do cólon, é fermentada com ácido láctico, metano e gás hidrogênio. O gás produzido cria uma intuição de incômodo por distensão intestinal e flatulên¬cia. O ácido láctico produzido pelos microorganismos puxa água pro intestino, do mesmo jeito a lactose não digerida, ocasionando em diarreia. Pessoas com esses distúrbios são consideradas intolerantes à lactose", explica a nutricionista Kimielle Cristina Silva Consultora Técnica da Coordenação Geral de Alimentação e Nutrição do Ministério da Saúde (CGAN/DAB/SAS/MS). De acordo com a nutricionista, há 3 tipos de intolerância a lactose: a congênita é a mais rara, onde o guri imediatamente nasce com deficiência na lactase, tendo diarreia no momento em que amamentado ou ao ingerir produtos a base de lactose.