O que se vê nas faíscas: sobre formações discursivas antagônicas, heterogeneidade enunciativa e enunciado dividido

Rudá da Costa Perini

Resumo


O presente artigo, ancorado na Análise do Discurso materialista, disciplina teórico-analítica que tem Michel Pêcheux como referência fundadora, propõe uma articulação teórica entre as noções de heterogeneidade enunciativa (AUTIHER-REVUZ, 1990) e enunciado dividido (COURTINE, [1981] 2014). Essa articulação constitui-se como uma lente para observar os choques entre formações discursivas antagônicas no discurso jornalístico sobre política. Nessa visada, serão analisados enunciados que, produzidos pelo discurso jornalístico, fazem circular dizeres sobre a votação de abertura do processo de impedimento instaurado contra Dilma Rousseff em abril de 2016.


Palavras-chave


Linguística; Análise do Discurso; Discurso jornalístico

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/palimpsesto.2019.43512

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Rudá da Costa Perini

 


ISSN 1809-3507 | DOI: 10.12957/palimpsesto


Palimpsesto é uma publicação do corpo discente do Programa de Pós-Graduação em Letras da UERJ:

UERJ >> Instituto de Letras >> Programa de Pós-graduação em Letras

 


Indexado nas seguintes bases:

 

Periodicos CAPES Latindex Find in a library with WorldCat MLA Livre MIAR ResearchBib BASE Logo UF Libraries University of Texas Libraries  Library Logo UCLA Library University of Wisconsin - Madison Libraries EZB


Licença Creative Commons

A Palimpsesto utiliza uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.