Nome próprio como lugar de memória na mídia mineira: reflexões sobre jornais de Mariana

Alessandra Folha Mós Landim

Resumo


Este trabalho tem como temática a ocorrência de nomes próprios em discurso(s) da mídia impressa marianense que remontam à memória de uma mineiridade imanente aos textos analisados. Um recorte de três jornais marianenses foi feito e, dentre eles, foram selecionados alguns excertos de diferentes textos jornalísticos que utilizam nomes próprios como lugares de memória das marcas de mineiridade que constituem esses jornais. O artigo passa por uma reflexão sobre a dimensão memorial que constitui o(s) discurso(s) para então abordar brevemente a temática da mineiridade, que é tomada sob o escopo da ordem do imaginário social. Articula tal noção à dimensão discursiva dos excertos analisados tomando os nomes próprios de mineiros, tais como Dom Silvério, Santos Dumont e Carlos Drummond de Andrade, como detentores de um sentido memorial que evoca valores constitutivos do imaginário de mineiridade.


Palavras-chave


Nomes próprios, memória, imaginário, mineiridade, mídia impressa marianense.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/palimpsesto.2018.36928

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Alessandra Folha Mós Landim

 


ISSN 1809-3507 | DOI: 10.12957/palimpsesto


Palimpsesto é uma publicação do corpo discente do Programa de Pós-Graduação em Letras da UERJ:

UERJ >> Instituto de Letras >> Programa de Pós-graduação em Letras

 


Indexado nas seguintes bases:

 

Periodicos CAPES Latindex Find in a library with WorldCat MLA Livre MIAR ResearchBib BASE Logo UF Libraries University of Texas Libraries  Library Logo UCLA Library University of Wisconsin - Madison Libraries EZB


Licença Creative Commons

A Palimpsesto utiliza uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.