O tema da viagem e seus desdobramentos na Nova Atlântida de Francis Bacon

Hélvio Moraes

Resumo


Partindo da idéia de que há uma forte relação entre o tema da viagem e o relato utópico, propomos uma leitura da utopia baconiana, em que um admirável mundo novo, construído pelo conhecimento científico, é revelado a exploradores europeus. Na primeira parte, fornecemos um quadro em que são expostos os conceitos que nos servirão de base para a análise proposta, condizentes com a noção da viagem nos escritos utópicos clássicos, o significado da viagem no período das grandes descobertas e sua influência no pensamento dos utopistas do Renascimento, entre outros. A partir daí, entendendo o relato utópico de Bacon como uma viagem de atravessamento (Minerva), assim como uma espécie de percurso iniciático (Fortunati), em que cada etapa avançada pelo narrador corresponde alegoricamente a um aspecto relevante da história cultural do ocidente, apresentamos, na segunda parte, nossa análise.

Palavras-chave


Utopia; literatura de viagem; Renascimento

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Hélvio Moraes

 


ISSN 1809-3507 | DOI: 10.12957/palimpsesto


Palimpsesto é uma publicação do corpo discente do Programa de Pós-Graduação em Letras da UERJ:

UERJ >> Instituto de Letras >> Programa de Pós-graduação em Letras

 


Indexado nas seguintes bases:

 

Periodicos CAPES Latindex Find in a library with WorldCat MLA Livre MIAR ResearchBib BASE Logo UF Libraries University of Texas Libraries  Library Logo UCLA Library University of Wisconsin - Madison Libraries EZB


Licença Creative Commons

A Palimpsesto utiliza uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.