Análise linguística de “A rosa de Hiroxima”, de Vinicius de Moraes: uma poesia de construção

Davidson Martins Viana Alves

Resumo


Baseando-se no pressuposto de Pignatari, Campos e Campos (1975), que estabelecem que o poema construtivista é uma tensão de palavra-coisas no espaço-tempo, objetiva-se analisar o poema “A rosa de Hiroxima”, de Vinicius de Moraes. Esta análise se dará a partir do ponto de vista da poesia de construção, bem como os diversos níveis de análise linguístico-literária, fônico, sintático e morfossemântico. Estes níveis mostram como o poema está associado com o seu exterior, com o ambiente; além, é claro, de reforçar a intencionalidade do autor. Haja vista que a arte só existe se houver uma intencionalidade estética para atingir a poética. Nessa perspectiva, cabe citar Silva (1968), “A literatura não fala da coisa, pois ela é a própria coisa”.

Palavras-chave


linguística, literatura, poesia modernista brasileira

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/palimpsesto.2018.35292

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Davidson Martins Viana Alves

 


ISSN 1809-3507 | DOI: 10.12957/palimpsesto


Palimpsesto é uma publicação do corpo discente do Programa de Pós-Graduação em Letras da UERJ:

UERJ >> Instituto de Letras >> Programa de Pós-graduação em Letras

 


Indexado nas seguintes bases:

 

Periodicos CAPES Latindex Find in a library with WorldCat MLA Livre MIAR ResearchBib BASE Logo UF Libraries University of Texas Libraries  Library Logo UCLA Library University of Wisconsin - Madison Libraries EZB


Licença Creative Commons

A Palimpsesto utiliza uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.