PIERRE SEEL E REINALDO ARENAS: HOMOSSEXUALIDADE E CÂNONE DA LITERATURA DE TESTEMUNHO

Guido Vieira Arosa

Resumo


Este artigo visa problematizar o cânone dos estudos literários sobre o testemunho frente aos relatos marginalizados de dois homossexuais: o cubano Reinaldo Arenas e o francês Pierre Seel, traumatizados ao longo do século XX, mediante os genocídios viabilizados política e economicamente pelo sistema vigente. Cânone literário este que é focado principalmente em analisar os relatos do judeu no campo de concentração da Segunda Guerra – Shoah – e o indígena e campesino da América Latina mediante a opressão do capitalismo – testimonio, mas que deixou em segundo plano o texto homossexual, possível de emergir principalmente a partir dos anos 1980.


Palavras-chave


Homossexualidade; Literatura; Trauma; Arenas; Seel

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Guido Vieira Arosa

 


ISSN 1809-3507 | DOI: 10.12957/palimpsesto


Palimpsesto é uma publicação do corpo discente do Programa de Pós-Graduação em Letras da UERJ:

UERJ >> Instituto de Letras >> Programa de Pós-graduação em Letras

 


Indexado nas seguintes bases:

 

Periodicos CAPES Latindex Find in a library with WorldCat MLA Livre MIAR ResearchBib BASE Logo UF Libraries University of Texas Libraries  Library Logo UCLA Library University of Wisconsin - Madison Libraries EZB


Licença Creative Commons

A Palimpsesto utiliza uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.