Entrevista com Guilherme Briggs

Christiane Lima da Camara Monteiro

Resumo


Dublador, diretor de dublagem, locutor e tradutor, o carioca Guilherme Briggs ainda criança aproveitava seus fins de semana para criar personagens, escrever roteiros e desenhar. Sua ligação com as artes e sua criatividade vêm, portanto, desde a infância. Seu contato com a tradução começou ainda na adolescência, quando traduzia vários artigos, reportagens e matérias interessantes que saíam em publicações estrangeiras para o jornalzinho de seu colégio. Começou a traduzir porque a maior parte das coisas de que gostava estava em inglês: assuntos relacionados à arte, ciência, filosofia, história, cinema, histórias em quadrinhos, livros e desenhos animados. No final da década de 1990, fez suas primeiras traduções profissionais: o capítulo de um livro sobre os bastidores de Star Trek (Memórias dos Filmes de Jornada nas Estrelas, de William Shatner). Experiente e versátil, Guilherme Briggs traduz filmes e seriados com muito zelo e, ao mesmo tempo, com muita criatividade. Neste entrevista, ele nos fala um pouco de suas experiências em tradução e dublagem.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Christiane Lima da Camara Monteiro

 


ISSN 1809-3507 | DOI: 10.12957/palimpsesto


Palimpsesto é uma publicação do corpo discente do Programa de Pós-Graduação em Letras da UERJ:

UERJ >> Instituto de Letras >> Programa de Pós-graduação em Letras

 


Indexado nas seguintes bases:

 

Periodicos CAPES Latindex Find in a library with WorldCat MLA Livre MIAR ResearchBib BASE Logo UF Libraries University of Texas Libraries  Library Logo UCLA Library University of Wisconsin - Madison Libraries EZB


Licença Creative Commons

A Palimpsesto utiliza uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.