China: uma arte para dois mundos

André da Silva Bueno

Resumo


Nesse breve artigo, examinaremos a relação entre escrita, arte e religiosidade na China antiga, analisando como as formas de expressão simbólicas serviram como meios de representação de ideias e evocação espiritual. Nossa análise será feita no contexto da dinastia Zhou, e examinaremos o caso da pintura “O Cavalheiro que cavalga o dragão”, encontrada em tumba do século 3 AEC.


Palavras-chave


Arte: escrita chinesa; China antiga; religiosidade chinesa; dinastia Zhou

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/nearco.2020.57517

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 NEARCO - Revista Eletrônica de Antiguidade e Medievo

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.