“Condenando romanos, exaltando bárbaros”: Ortodoxia católica e romanidade através de Agostinho e Salviano no quinto século

Geraldo Rosolen Junior

Resumo


Neste artigo, tivemos como objetivo avaliar a construção de uma tradição iniciada por Agostinho ao tentar dissociar a cristandade da romanidade, após ter percebido que o Estado Romano no Ocidente poderia colapsar, preocupado com o destino da Igreja no período pós-imperial, Agostinho havia sugerido que defender o Império Romano poderia ser avaliado como um ato de soberba humana contraria as vontades de Deus. Seguindo essa tendência, Salviano foi ainda mais radical, considerando que a substituição do poder romano, pela ascensão dos Reinos Pós-Imperiais era uma prova de que a condição moral era mais importante do que seguir os ordenamentos dogmáticos da Igreja Católica.


Palavras-chave


África do Norte; Romanidade; Cristianismo; Agostinho

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/nearco.2020.50746

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 NEARCO - Revista Eletrônica de Antiguidade e Medievo

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.