ESBOÇO DE UMA TIPOLOGIA DA PATRONAGEM E CARIDADE CRISTÃS NA ANTIGUIDADE TARDIA: CONSTRUÇÕES DISCURSIVAS DE GÊNERO

Amanda Reis dos Santos

Resumo


O objetivo do presente artigo consiste em expor algumas considerações sobre aadministração do patrimônio de ricas mulheres cristãs na Antiguidade Tardia, tomando os casos de Paula, a Velha; sua filha, Eustáquia; e de Melânia, a Jovem – personagens construídas e representadas na literatura da época como exemplares. Através da análise de parte das cartas de Jerônimo de Estridão, onde as primeiras aparecem, e também de um corpus composto por uma hagiografia e uma biografia referentes à Melânia, pretende-se esboçar uma tipologia da patronagem feminina entre os séculos IV e V d.C., lançando mão dos conceitos de doações verticais e horizontais; diretas e indiretas. Como aporte teórico-metodológico, serão utilizadas as considerações sobre gênero propostas por Elizabeth Clark, além das Histórias Cruzadas, de Bénédicte Zimmermann e Michel Werner, inseridas no escopo da História Comparada. Serão, assim, destacados os primeiros resultados da pesquisa que está sendo desenvolvida no âmbito do Programa de Pós-Graduação em História Comparada (PPGHC/UFRJ), relativo à administração do patrimônio de mulheres cristãs na Antiguidade Tardia.


Palavras-chave


Antiguidade Tardia; Gênero; Patronagem; Discursos

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/nearco.2020.42992

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 NEARCO - Revista Eletrônica de Antiguidade e Medievo

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.