O NAFTA (North American Free Trade Agreement) e algumas consequências socioeconômicas para o México: o caso das maquiladoras / The NAFTA (North American Free Trade Agreement) and some social-economic consequences for Mexico: the maquiladoras case

Katiuscia Moreno Espósito

Resumo


A partir da década de 1970, a internacionalização das empresas trouxe para os governos nacionais novas questões como o emprego formal em multinacionais (MNC), mecanismos contábeis cada vez mais sofisticados utilizados pelas MNCs (como o transfer pricing) e a terceirização (outsourcing), dentre outros.  Cada Estado responde de forma diferente aos desafios da “globalização”: se por vezes buscam combater a precarização do trabalho – como é o caso da maior parte dos países na União Europeia, por outras chegam a mudar sua legislação para flexibilizar as condições de trabalho e atrair Investimento Externo Direto (IED) – como no estudo de caso proposto neste artigo. Este trabalho visa a analisar as condições do mercado de trabalho no México, após as mudanças ocorridas no país para propiciar a entrada de grandes investidores, quando da assinatura do North American Free Trade Agreement (Nafta). Mais especificamente, o exame será realizado nas maquiladoras no país. Partiremos da hipótese inicial de que a atual situação mexicana é resultado da conjugação de seus fatores internos e dos acontecimentos no sistema internacional. Ao fim, apontam-se algumas consequências socioeconômicas do acordo de livre comércio, tomando como exemplo o caso Nafta-México. Espera-se que a análise de um país que apresenta várias características semelhantes às condições socioeconômicas brasileiras propicie uma comparação com o Brasil, com vistas a facilitar futuros estudos e tomadas de decisão.

ABSTRACT

In the 1970s, the internationalization of businesses heralded a new set of issues for national governments, such as formal employment in multinationals, increasingly sophisticated accounting mechanisms used by multinationals (such as transfer pricing) and outsourcing, among other factors. Each state has responded differently to the challenges of globalization: they sometimes try to resist the erosion of labour rights, as seen in most European Union countries, and in other cases they have changed their legislation to loosen restrictions on working conditions and attract foreign direct investment – the phenomenon studied in this article. This study analyses the labour market in Mexico since the changes made to attract more large-scale investors and pave the way for its joining the North American Free Trade Agreement (NAFTA). More specifically, the examination focuses on the country’s maquiladoras. Our founding hypothesis is that the current state of affairs in Mexico is the outcome of a set of internal factors and events in the international system. At the end, some socioeconomic consequences of the free trade agreement are identified, taking as an example the case of NAFTA/Mexico. It is hoped that the analysis of a country with similar socioeconomic characteristics to Brazil may enable a comparison between the two countries with a view to supplementing future studies and decision-making in Brazil.

Palavras-chave: Globalização, Desenvolvimento, Acordo de Livre-comércio.

Keywords: Globalization; Development; Free Trade Agreement.

DOI: http://dx.doi.org/10.12957/rmi.2013.6757


Recebido em 16 de outubro de 2012 / Aceito em 30 de novembro de 2012.

Received on October 16, 2012 / Accepted on November 30, 2012.



Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/rmi.2013.6757



Direitos autorais

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Revista Mural Internacional | e-ISSN 2177-7314

PPGRI - Programa de Pós-Graduação em Relações Internacionais

Rua São Francisco Xavier, 524, Pavilhão - João Lyra Filho, 9ºandar, Bloco F, sala 9037, Maracanã, Rio de Janeiro, RJ - Cep: 20550-013 - Tel. fax: (021) 2334 0678 /// E.mail –ppgri.revista@gmail.com