Da globalização financeira ao autoritarismo populista e neoliberal | From financial globalization to populist and neoliberal authoritarianism

Pedro Lange Netto Machado, Thaiane Caldas Mendonça

Resumo


O artigo analisa as consequências da dinâmica do capitalismo global condicionado pela financeirizaçao de sua riqueza e pelos parâmetros do neoliberalismo. A hipótese subjacente é que os imperativos daí decorrentes colocam em xeque a sobrevivência do capitalismo democrático, o que se traduz nas repressões violentas, que se observa munda afora, por parte de governos às manifestações e demandas de seus respectivos eleitores. A metodologia consiste no estudo do caso do Brasil, respaldado por contribuições teóricas da literatura acadêmica. Espera-se, enfim, contribuir para uma maior compreensão do autoritarismo e das violações de direitos humanos que incidem sobre movimentos sociais, de modo a se encontrar alternativas para superá-las.

Palavras-chave: capitalismo democrático; neoliberalismo; autoritarismo. 

ABSTRACT

The article analyzes the consequences of the dynamics of global capitalism, which is conditioned by the financialization of its wealth and the parameters of neoliberalism. The working hypothesis is that the resulting imperatives menace the survival of democratic capitalism, which translates into violent repressions, which are observed worldwide, by governments to demonstrations and demands from their respective voters. The methodology draws on the case study of Brazil, supported by theoretical contributions from academic literature. Finally, we hope to contribute to a greater understanding of authoritarianism and human rights violations that affect social movements, in order to find alternatives to overcome them.

Keywords: democratic capitalism; neoliberalism; authoritarianism.

 

Recebido em: 23 jan. 2020 | Aceito em: 15 out. 2020.


Palavras-chave


capitalismo democrático; neoliberalismo; autoritarismo

Texto completo:

PDF

Referências


Blyth, M. (2017). Austeridade: a história de uma ideia perigosa. Autonomia Literária.

Bruno, M. et al. (2011). ‘Finance-led growth regime no Brasil: estatuto teórico, evidências empíricas e consequências macroeconômicas’. Revista de Economia Política, 31(5), pp. 730-750.

Carvalho, F. C. (2004). 'Mudanças no papel e nas estratégias do FMI e perspectivas para países emergentes', in: F. Ferrari Filho; L. F. de Paula (eds.). Globalização financeira: ensaios de macroeconomia aberta. Editora Vozes.

Chesnais, F. (1996). A mundialização do capital. Xamã Editora.

Dardot, P.; Laval, C. (2016). A nova razão do mundo: ensaio sobre a sociedade neoliberal. Boitempo.

Epstein, G. (2005) Financialization and the world economy. Cheltenham: Edward Elgar.

Gohn, M. (2016) ‘Manifestações de protesto nas ruas no Brasil a partir de Junho de 2013: novíssimos sujeitos em cena’. Revista Diálogo Educacional, 16(17), pp.125-145.

Guttmann, R. (2008) 'Uma introdução ao capitalismo dirigido pelas finanças', Novos Estudos, n. 82, pp. 11-33.

Harvey, D. (2005). A Brief History of Neoliberalism. Oxford: Oxford University Press.

Laclau, E. (2005). La razón populista. Fondo de Cultura Económica.

Latinobarómetro. (2018). Informe 2018 [online]. Disponível em [Acesso em 13 Dez. 2019].

Lavinas, L. (2017). The takeover of social policy by financialization: the Brazilian paradox. New York: Palgrave Macmillan.

Levitsky, S; Ziblatt, D. (2018). Como as democracias morrem. Zahar.

Milanovic, B. (2016) Global inequality: a new approach for the age of globalization. The Belknap Press of Harvard University Press.

Mudde, C.; Kaltwasser, R. (2017). Populism: a very short introduction. New York: Oxford University Press.

Oliva, D. (2018). ‘Violações, Repressão e Criminalização da tática black bloc’. Geographia Opportuno Tempore, 4(1), pp.110-132.

Paula, L. F.; Machado, P. L. N. (2020). 'Apesar de fala nacionalista de Bolsonaro, mercado segue acima de todos', Folha de S. Paulo. Disponível em https://www1.folha.uol.com.br/ilustrissima/2020/01/apesar-de-fala-nacionalista-de-bolsonaro-mercado-segue-acima-de-todos.shtml [Acesso em 23 Jan. 2020].

Paulani, L. (2010). ‘Capitalismo financeiro, estado de emergência econômico e hegemonia às avessas no Brasil’. Hegemonia às Avessas, Boitempo, pp. 109-136.

Paxton, R. O. (2007) A anatomia do fascismo. Paz e Terra.

Piketty, T. (2013) O capital no século XXI. Intrínseca.

Rodrik, D. (2012) The globalization paradox: why global markets, states and democracy can't coexist. New York: Oxford University Press.

Saad Filho, A.; Morais, L. (2018) Brasil: neoliberalismo versus democracia. Boitempo.

Sato, E. (2012) Economia e política das Relações Internacionais. Belo Horizonte: Fino Traço.

Singer, A. (2018) O lulismo em crise: um quebra-cabeças do governo Dilma (2011-2016). Companhia das Letras.

Streeck, W. (2013) 'The politics of public debt: neoliberalism, capitalist development and the restructuring of the state', MPFfG Discussion Paper 13/7.

Streeck, W. (2018) Tempo comprado: a crise adiada do capitalismo democrático. Boitempo.

Strange, S (1998) The retreat of the state: the diffusion of power in the world economy. Cambridge University Press.

Williamson, J. (1993) 'Democracy and the Washington Consensus', World Development, 21(8), pp. 1329-1336.




DOI: https://doi.org/10.12957/rmi.2020.47937



Direitos autorais 2020 Pedro Lange Netto Machado, Thaiane Caldas Mendonça

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Revista Mural Internacional | e-ISSN 2177-7314

PPGRI - Programa de Pós-Graduação em Relações Internacionais

Rua São Francisco Xavier, 524, Pavilhão - João Lyra Filho, 9ºandar, Bloco F, sala 9037, Maracanã, Rio de Janeiro, RJ - Cep: 20550-013 - Tel. fax: (021) 2334 0678 /// E.mail –ppgri.revista@gmail.com