Grupos de mulheres, mães e familiares contra a violência: cartografia de suas movimentações na cidade de Fortaleza/Ceará.

Patrícia Marciano de Assis, João Paulo Pereira Barros

Resumo


Este artigo tem como objetivo cartografar as ações e articulações de dois grupos de mulheres, mães e familiares de jovens assassinados ou privados de liberdade nos centros socioeducativos do Ceará. O estudo foi construído por meio de uma pesquisa-intervenção. O objetivo foi acompanhar as movimentações dessas mulheres-mães na cidade de Fortaleza, a partir do método cartográfico, ressaltando o grupo enquanto dispositivo. Dialogando com autores da Psicologia Social e os debates acerca da necropolítica, acompanhamos ainda o agenciamento de outros dois dispositivos, de escuta e de mobilização social e política, enquanto estratégias de apoio psicossocial e luta política. Buscamos evidenciar o papel da psicologia em organizações da sociedade civil e seu potencial de fazer funcionar e fortalecer a atenção psicossocial através do agenciamento de dispositivos grupais, de escuta e de mobilização política e social, pautando a saúde mental e o cuidado de si e do outro como político.

 

 


Palavras-chave


cartografia; dispositivo; Grupo de Mães.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/mnemosine.2022.66382

Apontamentos

  • Não há apontamentos.