Constelações benjaminianas: um pensamento-intervenção na pesquisa em Psicologia

Janaina Madeira Brito, Maria Carolina de Andrade Freitas, Suzana Maria Gotardo Chambela

Resumo


Este artigo apresenta, de modo singular, o entrecruzamento de pesquisas que partilharam um campo comum no município de Serra/ES. As pesquisadoras trabalham a noção de intervenção em duas direções: o movimento de implementação de comissões de saúde no trabalho da educação básica e a política de narratividade oriunda desta experiência. Uma pesquisa-narrativa afirma-se nas ferramentas do pensamento-escrita e dos conceitos-arma, exercício de transmissão dessas pesquisas enquanto experiência de narração apontando para a Erfahrung benjaminiana. As noções de história aberta, do pensamento como mônada, da imagem dialética e do tempo de ruptura no contemporâneo forjam a política de escrita deste artigo. Localizar a memória de lutas menores e dos vencidos da história dão o tom analítico para a prática da escrita como processo de pesquisa-intervenção. Esta é a constelação que problematiza a dimensão da subjetivação que atravessa políticas de produção de conhecimento da psicologia em sua interface com a educação.

Palavras-chave


Walter Benjamin; pesquisa-intervenção; processos de subjetivação

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/mnemosine.2021.61854

Apontamentos

  • Não há apontamentos.