Vulnerabilidade e evasão nas práticas de formação do ‘Projovem Urbano’

Ana Lucélia Silva Dias, Nair Iracema Silveira dos Santos

Resumo


Situado no campo das Políticas Públicas em Educação endereçadas à juventude, este estudo investigou como a evasão se torna um problema para o Programa Nacional de
Inclusão de Jovens, na modalidade do ProJovem Urbano, no Município de Porto Alegre. A partir dos referenciais de Michel Foucault, tomamos o procedimento genealógico como princípio analítico metodológico, apreendendo-o enquanto estratégia de pensamento. Utilizando-se do operador analítico “práticas”, domínio de análise foucaultiana, buscamos desnaturalizar o conceito de evasão. Analisamos neste recorte investigativo as práticas de formação que inscrevem os sujeitos atendidos nesse lugar de
vulnerabilidade, problematizando os regimes de saber que são produzidos e que os subjetivam em modos de educar pautados na assistência e na naturalização da possibilidade de fracasso e desistência. Consideramos como corpus de análise: documentos oficiais do programa; diários de campo; questionários respondidos por jovens atendidos; entrevistas com jovens, educadores e gestores envolvidos na formação.


Palavras-chave


Políticas Públicas de Juventude; evasão; vulnerabilidade.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.