Reinventando a maternidade no Programa Mãe Canguru: o encontro com as redes sociais e a singularidade da maternagem

Jacqueline de Oliveira Moreira, Roberta Carvalho Romagnoli

Resumo


Este texto aborda os resultados parciais de uma pesquisa qualitativa financiada pela FAPEMIG e pela PUC Minas, que tem como objetivo investigar os efeitos da Atenção Humanizada ao Recém-Nascido de Baixo Peso – Método Canguru (AHRNPB-MC), na relação entre a mãe e seu bebê prematuro. A pesquisa de campo teve seus dados coletados por meio de entrevistas semi-estruturadas com usuárias e observação participante na Maternidade Municipal Aideé Conroy Espejo, em Betim. Analisamos neste campo de pesquisa, a partir das idéias de Michel Foucault, que o programa, em seu cotidiano, fundamenta-se em um modelo ideal de maternidade, que pode dificultar a relação mãe-bebê e da equipe com as mães, impondo uma única maneira de ser mãe, produzindo sentidos em torno da culpa e da incapacidade. As Redes Sociais e a invenção na singularidade são colocadas como resistência a essa submissão.

Palavras-chave


Maternidade; Método Mãe Canguru; Prematuridade; Redes Sociais; Subjetivação

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.