Poesia e racismo em tempos de COVID-19

Júlia Fernandes Caixeta

Resumo


Este artigo pretende falar de poesia em tempos de incerteza: pandemia, preconceito e política, e, busca ve­rificar como o testemunho do racismo, da necropolítica e do biopoder, em tempo de COVID-19, tem afetado à população negra ao debruçar-se sobre a seguinte questão: por que ainda é necessário dizer que as vidas negras importam? Com o intuito de estabelecer um diálogo no campo teórico, o estudo traz à luz da reflexão conceito relacionado ao biopoder, na acepção de Michel Foucault e o conceito de necropolítica veiculado por Achille Mbembe, além de outras críticas, aportes teóricos e estudos pertencentes aos campos da teoria literária e dos estudos culturais.


Palavras-chave


Racismo de Estado; Pandemia; Poesia.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/matraga.2021.56265

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 


ISSN 1809-3507 | DOI: 10.12957/matraga


Matraga é uma publicação do Programa de Pós-Graduação em Letras da UERJ:

UERJ >> Instituto de Letras >> Programa de Pós-graduação em Letras

 


Indexado nas seguintes bases:

 

Periodicos CAPES Latindex Find in a library with WorldCat MLA Livre DRJI MIAR BASE Logo University of Texas Libraries   UCLA Library University of Wisconsin - Madison Libraries EZB Google Acadêmico DOAJ Journal Tocs DOAJ


Licença Creative Commons

A Matraga utiliza uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.