Da dificuldade de nomear a produção do presente: a literatura como arte contemporânea

Ieda Magri

Resumo


Este artigo propõe uma reflexão sobre o que seria o contemporâneo em diálogo com o moderno numa apro­ximação entre arte e literatura a partir de três textos que tratam da questão: Espectáculos de Realidad — En­saios sobre la narrativa latinoamericana de las últimas dos décadas; Sobre a arte contemporânea e Zum, zum, zum: estudo sobre o nome contemporâneo. Três vozes atuais, uma que se enuncia a partir da França, mas que coloca num lugar central o “momento americano” — a de Ruffel; e duas latino-americanas — as de Rei­naldo Laddaga e de César Aira. Três ensaios importantes para pensar a dificuldade de nomear a produção do presente e que permitem continuar uma discussão modernista que permanece em aberto no contemporâneo.


Palavras-chave


Contemporâneo; Arte; Literatura.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/matraga.2020.48668

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 


ISSN 1809-3507 | DOI: 10.12957/matraga


Matraga é uma publicação do Programa de Pós-Graduação em Letras da UERJ:

UERJ >> Instituto de Letras >> Programa de Pós-graduação em Letras

 


Indexado nas seguintes bases:

 

Periodicos CAPES Latindex Find in a library with WorldCat MLA Livre DRJI MIAR BASE Logo University of Texas Libraries   UCLA Library University of Wisconsin - Madison Libraries EZB Google Acadêmico DOAJ Journal Tocs DOAJ


Licença Creative Commons

A Matraga utiliza uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.