A Primeira Guerra aos olhos inocentes de Willie, em ‘A Long Long Way’

Elisa Lima Abrantes

Resumo


O romance A Long Long Way (2005), do escritor irlandês Sebastian Barry traz como tema um episódio histórico para o qual a narrativa republicana irlandesa preferiu não dar visibilidade − a entrada da Irlanda na Primeira Guerra Mundial como parte do exército britânico. Este artigo pretende demonstrar que o projeto autoral do escritor, inspirado pelo revisionismo histórico do nacionalismo irlandês, traz visibilidade a outros pontos de vista que não o hegemônico e oficial da república, refletindo a natureza complexa do processo de independência e das afiliações políticas que a precederam. Sugere ainda que a teorização sobre o romance de trauma, conforme desenvolvida por Granofsky (1995) pode ser utilizada para compreender melhor a construção do protagonista no romance de Barry.


Palavras-chave


Irlanda, ficção irlandesa, revisionismo histórico.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/matraga.2019.37481

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 


ISSN 1809-3507 | DOI: 10.12957/matraga


Palimpsesto é uma publicação do Programa de Pós-Graduação em Letras da UERJ:

UERJ >> Instituto de Letras >> Programa de Pós-graduação em Letras

 


Indexado nas seguintes bases:

 

Periodicos CAPES Latindex Find in a library with WorldCat MLA Livre DRJI MIAR BASE Logo University of Texas Libraries   UCLA Library University of Wisconsin - Madison Libraries EZB Google Acadêmico DOAJ Journal Tocs DOAJ


Licença Creative Commons

A Matraga utiliza uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.