'Flirt' e atopia: o conto-ensaio

Paulo Alexandre Pereira

Resumo


No presente artigo, depois de expender algumas reflexões em torno da natureza transicional e atópica da forma ensaística, discute-se o modo como, em instâncias recorrentes de confluência intergenéri­ca, no conto encontra acolhimento a pulsão indagativa e filosofante que constitui o proprium do ensaio. Com efeito, apesar do muito que, nos planos retórico e conceptual, parece separá-los, conto e ensaio partilham entre si afinidades histórico-genéticas e traços processuais que as três narrativas breves selecionadas para análi­se – de Fernando Pessoa, Jorge de Sena e Gonçalo M. Tavares – não deixam de evidenciar. Nesse sentido, argumenta-se que, nestas ficções breves, em que a efabulação se compagina com a deriva abstrata ou especulativa, a retórica ensaística reveste insistente to­nalidade autorrefleviva, convertendo o conto-ensaio num ensaio sobre o conto.


Palavras-chave


conto - ensaio - hibridismo genológico

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/matraga.2018.32433

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 


ISSN 1809-3507 | DOI: 10.12957/matraga


Matraga é uma publicação do Programa de Pós-Graduação em Letras da UERJ:

UERJ >> Instituto de Letras >> Programa de Pós-graduação em Letras

 


Indexado nas seguintes bases:

 

Periodicos CAPES Latindex Find in a library with WorldCat MLA Livre DRJI MIAR BASE Logo University of Texas Libraries   UCLA Library University of Wisconsin - Madison Libraries EZB Google Acadêmico DOAJ Journal Tocs DOAJ


Licença Creative Commons

A Matraga utiliza uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.